Menu
7 de abril de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Economia

Redução de taxa de juros aquece mercado imobiliário na Capital

Anúncio do Copom sinaliza recuperação da economia do País de forma gradual

8 Fev2020Da redação09h38

O anúncio do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central em reduzir a taxa básica de juros em 0,25%, passando de 4,5% para 4,25% ao ano sinaliza ao mercado uma recuperação da economia de forma gradativa. Essa redução – a quinta consecutiva – movimenta a economia do país e especialistas avaliam que o mercado imobiliário está aquecido, tanto para quem deseja realizar o sonho do seu imóvel próprio ou investir na aquisição de unidades de empreendimentos em construção.

Com a queda na taxa básica e a Selic no menor patamar da história, os juros para financiamentos de imóveis ficam mais acessíveis. Conforme dados da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), cada queda de 1% nos juros de financiamento de imóveis mais de 2,5 milhões de famílias entram no mercado imobiliário. Portanto, a cada ponto percentual na variação da taxa de juros, em média o mercado aumenta em 16%

Mercado local - Em Campo Grande, as consecutivas quedas na taxa de juros mostram que a economia local está aquecida, levando a um bom momento para o setor de imóveis.

Para o economista Sérgio Torres, as últimas decisões do Copom mostram que o governo está sinalizando essa retomada da economia de forma lenta, mas consistente. “Vejo com bons olhos essa iniciativa da redução da taxa básica. Para o segmento imobiliário, sinaliza para que o setor privado possa regular os seus preços e as pessoas busquem créditos mais baratos”, explica.

Para o presidente do Sindicato da Habitação de Mato Grosso do Sul (Secovi/MS), Marcos Augusto Netto, vários fatores estão contribuindo para Campo Grande ter uma movimentação positiva, tanto para investidores, construtoras, incorporadoras quanto para o consumidor. 

“Um item é a taxa de juros que nunca esteve tão baixa. Já estávamos com a expectativa da queda em 0,25%. Outro item é possibilidade de investimentos, desde quem busca um imóvel para morar ou para investir. A consolidação da Lei de Distrato também trouxe uma maior segurança jurídico para quem constrói. O crescimento do índice de confiança em 2,1% de acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) das construtoras, incorporadoras e imobiliárias, aumentam os investimentos em construções e aquele investidor mais conservador não corre riscos ao investir na compra de um imóvel”, explica Netto. 

Um outro ponto ressaltado pelo presidente do Secovi é o novo Plano Diretor de Campo Grande, que após três anos de discussões, estimula a construção civil. “Tudo isso reflete para o lado positivo, com investimentos das construtoras, geração de empregos no setor, lançamentos de novos empreendimentos próximo do carnaval e a possibilidade das pessoas em realizar seus sonhos”.

Imóveis de alto padrão - Dados da Abrainc mostram que os empreendimentos de Médio e Alto Padrão (MAP) foram responsáveis por 21,2% das unidades lançadas e 30,2% das unidades vendidas no período. Os lançamentos do segmento cresceram 20,6%.

Para o economista Sérgio Torres, no segmento de imóveis de alto padrão esse é um ótimo momento para investimentos. “Para o segmento de imóveis da faixa A e B é muito bom porque há uma facilidade de juros de financiamento, poder de negociação com as empresas tende a ser mais flexível, e para quem é investidor relativamente agressivo com juros e inflação controlada, o investimento é muito bom”.

O gerente regional da Plaenge Campo Grande, Luiz Octávio Pinho afirma que a construtora acompanha de perto a evolução da economia, sempre trazendo novidades para quem deseja realizar seus sonhos ou mesmo para quem procura por investimentos em imóveis.

“Nosso setor de inteligência de mercado sempre está atento as movimentações da economia. O crescimento gradual da economia nos faz sempre pensar em nossos clientes, trazer soluções, atender seus desejos, anseios na procura pelo imóvel desejado e no momento certo. Como temos uma história consolidada de 50 anos, trabalhando de forma consistente, entregando novas edificações em 2020 nos segmentos residencial e comercial, uma delas inclusive este mês, além de lançamentos de novos empreendimentos e o primeiro deles já no próximo mês”, finaliza.

Veja Também

Exercícios em casa devem ser feitos sob orientação de profissionais
Ex-secretário preso por corrupção vai para prisão domiciliar
Ponta Porã tem comércio liberado
COI anuncia novas datas para Olimpíada e Paralimpíada do Japão em 2021
Atividade física em casa é alivio para quem está na quarentena
Organizadores locais de Tóquio 2020 já avaliam hipótese de adiamento
Quarentena: Funesp cria programa espotivo para fazer em casa
Pesquisa mapeia estilo de vida da população em relação à prática esportiva
Federações estaduais suspendem campeonatos Gaúcho e Paulista
Seletiva Estadual Escolar de Atletismo será nos dias 28 e 29 de março