Menu
17 de agosto de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Studio Center - Black Friday da Fronteira 2018
Natação paraolímpica

Penúltimo dia de Parapan-Pacífico, na Austrália, se encerra com cinco ouros brasileiros

Nadadores conquistaram 28 medalhas no principal evento da modalidade na temporada. A competição se encerra nesta segunda-feira, 13

12 Ago2018Da redação13h54

Nas finais do Parapan-Pacífico de natação deste domingo, 12, o Brasil conquistou oito medalhas, sendo cinco de ouro, duas de prata e uma de bronze. A potiguar Cecícila Araujo e o carioca Caio Oliveira estabeleceram novos recordes brasileiros na prova dos 100m costas, classe S8. A competição acontece em Cairns, na Austrália, e segue até a segunda-feira, 13. Este é o principal evento da modalidade nesta temporada. O Brasil conta 15 atletas para a disputa.

Após quatro dias de competição, os nadadores brasileiros já conquistaram 28 medalhas, sendo 13 medalhas de ouro, nove de prata e cinco de bronze. Destaque para o paulista Daniel Dias (classe S5) com cinco ouros.

Nesta madrugada, Daniel faturou o ouro nos 50m borboleta em sua classe com o tempo de 37s93. Ele também participou do revezamento 4x100m livre 34 pontos que ficou com a prata (4min01s33). A equipe brasileira também contou com Phelipe Rodrigues (S10), Ruan Sousa (S10), Vanilton Nascimento (S9). Os australianos participaram com duas equipes nesta prova e ficaram com as medalhas de ouro (3min50s45) e bronze (4min03s97). 

Ainda nos 50m borboleta, a potiguar Joana Neves (S5) garantiu mais um ouro para o Brasil com o tempo de 47s79, a melhor marca da temporada.  Roberto Alcalde (S6) ficou com o ouro em sua classe nos 50m borboleta com 42s86.

Nos 100m costas, destaque para a classe S8 com a também potiguar Cecília Araujo e o carioca Caio Oliveira. Cecília conquistou a medalha de bronze com 1min25s91 e novo recorde brasileiro. A antiga marca era 01min26s63, feita nos Jogos do Rio 2016. Completaram o pódio a australiana Lakeisha Peterson (1min18s92) com ouro e a canadense Danielle Dorris (1min23s59) com a prata. Já Caio terminou em quarto lugar e melhorou a marca nacional com 1min13s78. O recorde brasileiro já pertencia ao atleta desde 2014 com 01min13s94.

O catarinense Talisson Glock (S6) faturou o ouro nos 100m costas com 1min18s56. O tocantinense Ítalo Pereira (S7) conquistou a medalha dourada com 1min13s58 na mesma prova. Na classe S10, Gabriel Tomelin ficou com a prata nos 100m costas com 1min03s33, sua melhor marca pessoal. O primeiro lugar foi do canadense Alexander Elliot (1min02s39).

Nesta segunda-feira, 3, quinto e último dia de competição, será a vez da prova mais rápida da natação: os 50m livre. As eliminatórias acontecem neste domingo, 12, às 21h (horário de Brasília).

As eliminatórias e as finais das provas foram disputadas com atletas de múltiplas classes. A organização do evento, contudo, premia os atletas de acordo com a classe. As eliminatórias acontecem às 21h e as finais às 4h (horário de Brasília).

Ao todo, dez países participam do evento. As disputas acontecem no Tobruk Memorial Pool, piscina construída para homenagear os soldados australianos que lutaram na Batalha de Tobruque, durante a Segunda Guerra Mundial. O Parapan-Pacífico de natação acontece a cada quatro anos, e sua última edição foi em 2014, na Califórnia, nos Estados Unidos. Apenas Austrália, Japão, Canadá e Estados Unidos podem sediar a competição e a organização fica a cargo de seus comitês paralímpicos nacionais.

Veja Também

Lutador é convocado para Mundial em outubro na Turquia
Ronaldo está internado em clínica em Ibiza, afirma jornal espanhol
Em Brasília, Brasil é superado pelos Estados Unidos
Prefeitura de Dourados lança festivais paralímpicos
Fórmula Vee adia prova em Campo Grande
Torneio de Futsal será realizado neste sábado e domingo na Capital
Estadual de Karatê recebe inscrições até dia 5 de agosto
CBF anuncia uso do árbitro de vídeo em 14 partidas da Copa do Brasil
Paralimpiadas reúne atletas do MS
Higa encontro no jiu-jítsu à força para superar dificuldades