Campo Grande •18 de Outubro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da redação | Terça, 6 de Junho de 2017 - 18h55Campo Grande é a primeira Capital a ter uma política pública desportivaPolítica esportiva se estabelece com criação de comissão municipal do sistema de esporte e lazer

Prefeito Marquinhos Trad e o diretor da Funesp Rodrigo Terra, assinaram o Decreto da Criação da Comissão Municipal do Sistema de Esporte e Lazer
Prefeito Marquinhos Trad e o diretor da Funesp Rodrigo Terra, assinaram o Decreto da Criação da Comissão Municipal do Sistema de Esporte e Lazer (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campo Grande)

Nesta manhã na Câmara municipal, o prefeito Marquinhos Trad e o diretor da Fundação Municipal de Esporte (Funesp) Rodrigo Terra, assinaram o Decreto da Criação da Comissão Municipal do Sistema de Esporte e Lazer.

Com a assinatura desse Decreto, a política esportiva de Campo Grande muda de patamar e passará a ter um plano próprio, com metas estabelecidas, objetivos e financiamento próprio.

O prefeito Marquinhos Trad afirmou que o sistema será o primeiro a ser criado em uma capital brasileira. “Somos a primeira capital do país que terá uma política pública desportiva. Estamos aqui na Câmara Municipal porque aqui nasceu este decreto que vai criar uma comissão com homens e mulheres comprometidos, e mais que isso, compromissados, com a ética e com a sabedoria para redigir o anteprojeto que vai dar origem a lei”, afirmou.

Com a assinatura do decreto, os 31 membros da comissão irão elaborar o texto do Sistema de Esporte e Lazer de Campo Grande. Eles têm 120 dias para preparar o anteprojeto de lei que irá criar do Sistema Municipal de Esporte e Lazer.

Para o diretor-presidente da Funesp, Rodrigo Terra, o mais importante com a criação da comissão, e posteriormente do sistema municipal, é a mudança de paradigma, de patamar, que esporte passa a ter. “A partir da criação do Sistema de Esporte e Lazer, a política de esporte e lazer do nosso município muda de patamar. A gente inverte a lógica, uma lógica onde o cidadão procura o poder público para apoiar as atividades. A partir do sistema vamos estipular, estabelecer qual é o plano de ação que nós queremos para a política esportiva campo-grandense. A política esportiva passa a ter um plano de metas estabelecidas, de objetivos, de financiamento próprio. Algo que nunca aconteceu”, explicou.

Empossado hoje, o professor Jairo Rodrigues, representante do ensino superior e integrante do Conselho Superior de Educação Física, enfatizou a importância do sistema que fará com que as políticas públicas do esporte se mantenham. “Nunca houve essa preocupação de criar uma comissão que pense o esporte, para que tenha políticas que não se percam os anos. O esporte sempre foi gerido de acordo com a vontade de quem estava na pasta. Com a mudança de gestão muitos projetos deixavam de ter continuidade. Agora, as políticas serão perenes”, disse.

Para John Terena, da “Equipe de Treinamento e Futebol Juventude CG”, que também foi empossado nesta terça, a continuidade dos projetos dará mais oportunidade aos jovens. “Eu devo muito ao esporte. Ele me ajudou a desenvolver socialmente, me educou e me ajudou na questão intercultural. Com este sistema teremos um marco regulatório do esporte em Campo Grande. Pode parecer simples, mas o esporte ainda tem dificuldades para ser fomentado. A partir dele a gente também educa, socializa uma criança”, afirmou.

Para finalizar, o presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha, disse não ter dúvidas do trabalho que a comissão vai realizar. “Será de alta qualidade e após a conclusão deste trabalho inicial vamos entrar na questão da formatação legal. O anteprojeto virá para esta Casa de Leis e com certeza nós teremos a aprovação deste sistema”, disse.

A comissão é formada por membros da Sociedade Civil, Entidades Esportivas, órgãos municipais, imprensa, entre outros. A partir da publicação no Diário Oficial, os membros passarão a estudar artigos e normas que tratam sobre o assunto, como por exemplo: a Lei do Sistema Nacional Esportivo, a Lei Pelé e as deliberações que já foram tomadas nas conferências nacionais para criar o anteprojeto que dará origem a lei que criará o Sistema Municipal de Esporte e Lazer.

Veja Também
Capital recebe nadadores do Centro Oeste
Gabriel Jesus não perde uma partida há quase um ano
Terça, 17 de Outubro de 2017 - 10h54Reforma eleitoral abre espaço para propaganda paga em sites Tema levanta reflexões de especialistas na área de tecnologia e comunicação
Circuito Ciclístico do SEST SENAT está com as últimas vagas em aberto
Colisão ente veículos mata três pessoas na MS-157
MS é vice-campeão brasileiro
Cuca não é mais o técnico do Palmeiras
Estadual de Beach Tennis agita o fim de semana esportivo na Capital
Troféu Chico Piscina Internacional
Mato Grosso do Sul é um Estado à frente do tempo, diz Reinaldo Azambuja
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento