Menu
24 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência

Africanos vencem com facilidade corrida de São Silvestre 2018

93ª corrida da São Silvestre teve 30 mil inscritos

31 Dez2017Portal R714h20

As ruas de São Paulo mais uma vez ficaram lotadas de torcedores e corredores do Brasil inteiro para participar da 93ª corrida da São Silvestre. Em 2018, foram 30 mil inscritos que viram mais uma vez o domínio africano.

A largada feminina foi às 8h40, embaixo de uma chuva fina e temperatura de 21º. As atletas principais se mantiveram juntas até a metade da prova, quando Flomena Cheyech, queniana vice-campeã no ano passado, assumiu a liderança e não saiu mais.

Nem a subida da avenida Brigadeiro, ponto mais difícil da corrida, fez a africana diminuir o ritmo. Flomena completou a prova em 50m18s.

A etíope Sintayehu Hailemichael ficou em segundo lugar com o tempo de 50m55s. Joziane Cardoso, na 10ª colocação, foi  a brasileira mais bem colocada da prova.

Os homens largaram 20 minutos depois, com os mesmos 21º de temperatura. A vitória do etíope, que defende o Bahrein, Dawitt Admasu não foi tão fácil quanto de Flomena.

Os corredores mais rápidos se mantiveram juntos até o Viaduto do Chá, quando o campeão da São Silvestre de 2014 assumiu a liderança e brilhou na subida da avenida Brigadeiro. Dawitt fechou a corrida em 44m17s.

O segundo lugar ficou com o etíope Belay Bezabh, que completou a prova em 44m33s. O quaniano bicampeão da São Silvestre Edwin Rotich, ficou em terceiro com o tempo de 44m43s. O melhor atleta brasileiro foi Ederson Vilela que terminou na 11ª colocação. 

Veja Também