Menu
14 de dezembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Pátio Central - Natal
Mundo sertanejo

Faleceu o cantor Zé do Rancho, o avô de Sandy

Faleceu neste domingo o cantor Zé do Rancho, que era da dupla Zé do Rancho e Zé do Pinho, avô de Sandy

19 Fev2015Da redação18h00

Cantor e compositor conhecido pelo nome artístico “Zé Rancho”, João Izidoro Pereira, avô de Sandy e Júnior Lima, morreu aos 87 anos no domingo, 15. Pai de Noely, que é a mãe da dupla, compôs a canção “Abra a porta Mariquinha”, sucesso na voz de Sandy e Júnior.

A assessoria de imprensa da família informou que Zé Rancho estava há algum tempo debilitado por conta da idade, e que todos os parentes já estão reunidos em São José do Rio Preto para iniciar a despedida ao sertanejo. Foi publicada uma nota oficial na página do Facebook de Sandy comunicando a morte do artista:

“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento de João Izidoro Pereira, conhecido em artes como “Zé do Rancho“, na tarde deste domingo, dia 15, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Aos 87 anos, o cantor e compositor deixa três filhos, cinco netos e três bisnetos. A família agradece todo carinho e apoio neste momento de muita tristeza e dor.”

Zé do Rancho

João Izidoro Pereira nasceu em Guapiaçu-SP em 04 de junho de 1927.
Com 8 anos, era engraxate e também fazia carretos na feira livre em São José do Rio Preto-SP, além de já tocar cavaquinho nos bailes.

João Isidoro iniciou a carreira artística aos 17 anos de idade em circos onde se apresentava como instrumentista, cantor e também ator de dramas e comédias, tendo adotado o nome artístico de Bonifácio. E foi num circo que formou uma dupla com Cacau do Sertão que foi quem lhe sugeriu um nome mais sertanejo: “…você é João. Que tal João do Campo? … Não! Zé do Rancho!!”

E em 1950, já tendo adotado o nome artístico de Zé do Rancho, atuou durante 4 anos tocando guitarra elétrica e cantando na Orquestra Nelson de Tupã-SP.
Em 1954, Zé do Rancho seguiu para a capital paulista a convite da Rádio Tupi e passou a participar do famoso trio juntamente com Serrinha e Riellinho, tendo Zé do Rancho substituído o Caboclinho, que já apresentava problemas de saúde.

Zé do Rancho participou do “Trio Mais Querido do Brasil” de forma intermitente até 1957, ano do falecimento do Caboclinho. A partir de então, Zé do Rancho assumiu de vez o lugar e integrou o trio “Serrinha, Zé do Rancho e Riellinho” até 1962, com diversos shows e gravações. E continuaram a apresentar o programa na Rádio Tupi às terças, quintas e sábados sempre às 18:30 hs.

Na mesma época, Zé do Rancho também formou uma dupla com seu irmão Gumercindo Isidoro Pereira (nascido em Guapiaçu-SP em 1930 e falecido em Paranaguá-PR em 1969), que adotou o nome artístico de Zé do Pinho. “Zé do Rancho e Zé do Pinho” gravaram em 1956 e 1957 dois “bolachões” 78 RPM com destaque para as músicas “Três Companheiros” (João Batista) e “Rincão Mato-Grossense” (Zé do Rancho e Zacarias Mourão). Zé do Rancho teve mais tarde outro companheiro que também adotou o nome de Zé do Pinho.

Em 1962, com a aposentadoria de Serrinha, a esposa de Zé do Rancho, Maria Vieira da Silva (nascida em Bauru-SP em 07 de fevereiro de 1939 e que Zé do Rancho havia conhecido em 1957) passou a integrar o trio que, por sua vez, foi desfeito em 1965. A nova dupla “Zé do Rancho e Mariazinha” foi depois para a Rádio Nacional de São Paulo-SP, na qual permaneceu de 1969 até 1971.

Veja Também