Menu
31 de março de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Esplanada

Charanga do Cordão Valu, irá tocar frevo no Carnaval

Nas duas apresentações do Cordão, dias 22 e 25, Charanga irá tocar ainda, as clássicas marchinhas

15 Fev2020Da Redação07h38

Pelo segundo ano consecutivo, a Charanga de Marchinhas do Cordão Valu, composta por dez músicos, irá puxar o cortejo do Cordão, pelas vias do centro de Campo Grande, a partir da Esplanada Ferroviária, no dia 22, sábado de Carnaval, de cima de um caminhão de som. O cortejo deverá sair às 16 horas.

Praticamente com a mesma formação do ano passado (só mudou o trompetista) a Charanga, após o desfile, de volta à Esplanada, continuará se apresentando, desta vez, no palco que será armado no local, antecedendo ao show programado para a noite. Na outra festa de Momo, do Cordão, na terça-feira, 25, o grupo irá animar a matinê da criançada do Valuzinho, das 14 às 18 horas.

Todos os integrantes da Charanga, são músicos experientes que, há muitos anos tocam na noite da Capital, sendo que alguns deles, dão aulas de música. A voz do grupo, responsável por cantar as marchinhas, é feminina. Trata-se de Julia Mendes, que no Carnaval de 2019, também fez parte da Charanga. Ela é do Rio de Janeiro, e está em Campo Grande, há três anos.

Frevo, a novidade

No repertório, a Charanga irá tocar, tanto durante o cortejo do Cordão, quanto no palco, as clássicas marchinhas de Carnaval, como “Jardineira”, “Bandeira Branca”, “Coração Corintiano”, “Se a canoa não virar...”, além de marchas rancho.

A novidade da apresentação deste ano, segundo Claudio Alves, líder da Charanga, é que o grupo irá tocar também, o ritmo do frevo. “Morena Tropicana”, “Banho de Cheiro”, e “Bloco do Prazer”, são algumas das canções do frevo, inseridas no mix da Charanga de Marchinhas.

“A inclusão do frevo, é para fazer os foliões se esbaldarem ainda mais no Carnaval do Cordão Valu”, ressalta Claudio Alves.

E como este ano, o Cordão estará homenageando as mulheres, Alves adianta que, além de Julia Mendes, a cantora que irá soltar a voz na Charanga (é a presença da mulher na equipe), o grupo pretende reverenciar Chiquinha Gonzaga, primeira mulher a compor marchinha, na história da música brasileira. Seu grande sucesso, “Abre Alas”, é presença obrigatória em qualquer repertório de Carnaval. “Nós vamos tocar o Abre Alas, em homenagem a ela”, revela Alves.

Para o líder da Charanga, a expectativa do grupo, para o Carnaval do Cordão, é grande. “As pessoas mais velhas, não esquecem as marchinhas de carnaval. Nós queremos, este ano, apresentar essas canções aos jovens, para que também tomem gosto por elas”, frisa Claudio Alves.

Instrumentos

A Charanga de Marchinhas do Cordão Valu, conta com os seguintes instrumentos: sax alto, sax tenor, trompete, trombone, tuba, violão, cavaquinho, caixa e surdo.

Veja Também