Campo Grande •26 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Aguas - Campanha Março

Da redação | Terça, 3 de Janeiro de 2017 - 15h10Setores da indústria de MS já podem realizar as contratações do FCOLimite de financiamento varia de R$ 270 mil a R$ 800 mil

O Banco do Brasil abriu nesta terça-feira (3) as operações para contratação de empréstimos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) na modalidade empresarial, beneficiando os setores da indústria, comércio, serviço, turismo, dentre outros. A informação foi dada na manhã de hoje pelo superintendente do BB em Mato Grosso do Sul, Glaucio Fernandes ao governador Reinaldo Azambuja.

“É uma ótima notícia para o setor empresarial do Estado. No ano passado tivemos dificuldades na utilização desse recurso do FCO, pois o sistema do banco só foi aberto em maio. Com a abertura agora, no início de janeiro, é mais uma condição positiva e atrativa para a viabilização de novos empreendimentos da indústria, comércio e serviços”, avaliou o secretário adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Ricardo Senna – em exercício como titular da Semade até 1º de fevereiro.

O secretário Ricardo Senna lembra ainda que “temos R$ 2,24 bilhões do FCO para Mato Grosso do Sul neste ano de 2017, com R$ 1,12 bilhão destinado especificamente aos projetos do setor empresarial e o restante para o rural. Além de termos uma disponibilidade bem maior de recursos para o Estado em relação a 2016, também temos condições mais favoráveis aos empreendedores, que foram garantidas pelo governador Reinaldo Azambuja”, lembra.

Entre as novidades positivas para atrair os empresários ao financiamento de novos empreendimentos pelo FCO está à redução nas taxas de juros do FCO empresarial, que caiu de 11,18% para 10% a partir de 1º de janeiro de 2017. Outra mudança que já está em vigor é o financiamento de Capital de Giro Dissociado com a finalidade de subsidiar gastos relativos à administração do empreendimento para empresas de pequeno, médio e de grande porte.

Essa nova regra do FCO permite o uso do recurso financiado para o pagamento de  despesas como água, energia, telefone, folha de pagamento, aluguel, aquisição de insumos e matéria-prima, pagamento de tributos, dentre outros vinculados ao negócio), exceto a amortização e/ou liquidação de empréstimo e/ou financiamento no Sistema Financeiro Nacional. O limite de financiamento varia de R$ 270 mil a R$ 800 mil, dependendo do porte da empresa (pequeno, médio ou grande).

Para garantir a celeridade nas análises e aprovações de cartas-consulta, as reuniões do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF-FCO) continuarão sendo realizadas quinzenalmente. A primeira do ano de 2017 acontecerá no dia 18 de janeiro, na qual será aprovada e adequada a legislação estadual às deliberações do Fundo para 2017 para dar início às análises dos projetos.

Veja Também
Consumidores devem ficar atentos a ofertas de planos de internet fixa com limite
Energia deve subir 7% em MS
Reforma da Previdência é necessária para reduzir juros, diz presidente do BC
Negativação do Comércio cai pelo terceiro mês consecutivo
Consumidores acreditam em inflação de 7,5% nos próximos 12 meses
Sexta, 24 de Março de 2017 - 08h49Maduro diz que não é inimigo dos padeiros nem do setor privado Ele reafirmou a necessidade de "normalizar" a situação nas padarias de Caracas
JBS suspende produção em frigoríficos de MS
UE e 14 países suspendem compra de carne brasileira
Quinta, 23 de Março de 2017 - 11h43Terceirização irá ampliar mercado para os pequenos negócios Presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, comemorou votação da Câmara
Capital terá novo polo empresarial e escritório em SP
Square Banner Sicredi
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento