Campo Grande •24 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Quarta, 28 de Dezembro de 2016 - 12h45Salário dos servidores estaduais será pago dia 3 de janeiroGovernador informou que que contas de MS estão equilibradas, diferente do que ocorre em outros estados

(Foto: André Bittar)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) confirmou o pagamento dos salários dos servidores relativos ao mês de dezembro já no dia 3 de janeiro, segundo dia útil do mês. Ele mencionou que as contas do governo estão equilibradas. "Diferente de muitos governos que a gente vê pelo país", disse ao participar da apresentação do balanço anual do Planejamento Estratégico do Governo do Estado, uma ação que envolve as 13 secretarias estaduais, incluindo a Procuradoria Geral do Estado,  na elaboração e cumprimentos de metas. 

“O Governo tem que ter uma linha de planejamento para você não ficar desviando caminho, criando gastos emergenciais”, disse o governador, convidando a imprensa para conhecer as diretrizes do planejamento estadual. Reinaldo afirmou que, mesmo na dificuldade, o governo vem cumprindo obrigações que não estão sendo honradas por outras administrações públicas, como o pagamento do 13º salário de servidores. “Em Mato Grosso do Sul o 13º foi pago no dia 16 de dezembro, e o salário deste mês (dezembro) será pago no segundo dia útil de janeiro. A gente vem cumprindo nossos deveres, com servidores, fornecedores e investimentos”, falou.

Para o governador, uma nova reforma administrativa deve ser feita no Estado para que os investimentos continuem acontecendo. O “enxugamento da máquina” será semelhante ao que foi realizado no início do atual mandato, quando o número de secretarias caiu de 15 para 13. “Vem aí um encolhimento do Estado, sem perder a eficiência, mas fazendo a diminuição de estruturas de secretárias para podermos, mesmo na crise, continuar as entregas que a população espera”, citou ele sem falar.

Dívida dos estados - O governador ainda falou sobre a renegociação das dívidas dos estados brasileiros com a União e revelou as condicionantes que o Governo Federal impôs a Mato Grosso do Sul para ampliação do prazo de pagamento dos débitos: equalização previdenciária e controle dos gastos. Segundo Reinaldo, os temas estão sendo estudados para serem submetidos à aprovação da Assembleia Legislativa do Estado, por meio de projetos de lei. “Não dá para expandir despesas se a receita não cresce”, pontuou. “Essas questões são estruturantes para equilíbrio do Estado nos anos vindouros”, garantiu.

(Com informações da assessoria de imprensa do governo do Estado)

Veja Também
Taxa do lixo poderá ser paga em 12 vezes, diz prefeito
Taxa de lixo poderá ser cobrada na conta de água ou luz
Shopping oferece descontos e sorteia carro 0 km
Na Capital, grandes lojas preparam virada das promoções
Águas Guariroba participa de campanha de negociação de dívidas
Terça, 21 de Novembro de 2017 - 10h51Segunda prévia do acelera a 0,37% Alta foi puxada pelos preços de produtos do setor agropecuário
CDL Campo Grande empossa novo presidente nesta terça-feira
Promoção da Sicredi Centro-Sul MS chega à reta final
MS tem menos devedores em 2017
Campanha Nome Limpo começa hoje
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento