Campo Grande •20 de Julho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner SEGOV - Emprego

Da redação | Quarta, 28 de Dezembro de 2016 - 12h45Salário dos servidores estaduais será pago dia 3 de janeiroGovernador informou que que contas de MS estão equilibradas, diferente do que ocorre em outros estados

(Foto: André Bittar)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) confirmou o pagamento dos salários dos servidores relativos ao mês de dezembro já no dia 3 de janeiro, segundo dia útil do mês. Ele mencionou que as contas do governo estão equilibradas. "Diferente de muitos governos que a gente vê pelo país", disse ao participar da apresentação do balanço anual do Planejamento Estratégico do Governo do Estado, uma ação que envolve as 13 secretarias estaduais, incluindo a Procuradoria Geral do Estado,  na elaboração e cumprimentos de metas. 

“O Governo tem que ter uma linha de planejamento para você não ficar desviando caminho, criando gastos emergenciais”, disse o governador, convidando a imprensa para conhecer as diretrizes do planejamento estadual. Reinaldo afirmou que, mesmo na dificuldade, o governo vem cumprindo obrigações que não estão sendo honradas por outras administrações públicas, como o pagamento do 13º salário de servidores. “Em Mato Grosso do Sul o 13º foi pago no dia 16 de dezembro, e o salário deste mês (dezembro) será pago no segundo dia útil de janeiro. A gente vem cumprindo nossos deveres, com servidores, fornecedores e investimentos”, falou.

Para o governador, uma nova reforma administrativa deve ser feita no Estado para que os investimentos continuem acontecendo. O “enxugamento da máquina” será semelhante ao que foi realizado no início do atual mandato, quando o número de secretarias caiu de 15 para 13. “Vem aí um encolhimento do Estado, sem perder a eficiência, mas fazendo a diminuição de estruturas de secretárias para podermos, mesmo na crise, continuar as entregas que a população espera”, citou ele sem falar.

Dívida dos estados - O governador ainda falou sobre a renegociação das dívidas dos estados brasileiros com a União e revelou as condicionantes que o Governo Federal impôs a Mato Grosso do Sul para ampliação do prazo de pagamento dos débitos: equalização previdenciária e controle dos gastos. Segundo Reinaldo, os temas estão sendo estudados para serem submetidos à aprovação da Assembleia Legislativa do Estado, por meio de projetos de lei. “Não dá para expandir despesas se a receita não cresce”, pontuou. “Essas questões são estruturantes para equilíbrio do Estado nos anos vindouros”, garantiu.

(Com informações da assessoria de imprensa do governo do Estado)

Veja Também
Arrecadação esperada é de R$ 10 bilhões
Confiança da indústria sobe 1,2 ponto, segundo prévia de julho da FGV
Intenção de consumo cai em julho, mas é maior que em 2016
Procon Estadual fiscaliza pizzarias de Campo Grande
Intenção de Consumo das Famílias cresce 0,2% entre junho e julho
Ração com planta nativa pode enriquecer carne de peixe na Amazônia
Terça, 18 de Julho de 2017 - 10h36PIB tem aumento de 0,49% no trimestre encerrado em maio Dados foram divulgados hoje (18), no Rio de Janeiro
Terça, 18 de Julho de 2017 - 10h00Mato Grosso do Sul apresenta saldo positivo na criação de empregos em junho Setor de Serviços foi o que mais gerou postos de trabalho
Mercado dos EUA pode ser reaberto em 60 dias
Pré-sal atinge novo recorde de produção de petróleo e gás
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento