Campo Grande •26 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Quarta, 15 de Fevereiro de 2017 - 14h00Reinaldo propõe compra direta do gás pelos estados do CodesulPetrobras vem reduzindo compra do produto o que prejudica arrecadação de MS

(Foto: Divulgação/Governo de MS)

O governador Reinaldo Azambuja se reuniu, na manhã desta quarta-feira, com a delegação do Ministério de Hidrocarboneto da Bolívia, em Brasília, para discutir alternativas visando minimizar os impactos na receita de ICMS de Mato Grosso do Sul com a redução das importações do gás natural boliviano pela Petrobras.

Reinaldo propôs a compra direta do gás pelos estados que compõem o Codesul – além de MS, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina – e quer agendar uma reunião em Santa Cruz de La Sierra (Bo), em março, para definir as condições comerciais e técnicas do processo de importação a partir da central de distribuição, situada na fronteira com Corumbá.

Hoje, os estados do Codesul são abastecidos com gás natural fornecido pela Petrobras, que nos últimos anos vem reduzido de forma drástica o volume importado da Bolívia e prejudicando diretamente a arrecadação de ICMS de Mato Grosso do Sul, com a queda do imposto do gás atingindo a cifra de R$ 700 milhões.

Depois de se reunir com o presidente Michel Temer, ontem (14), oportunidade em que manifestou sua preocupação com a medida unilateral adotada pela Petrobras e pediu a intervenção do governo federal, o governador assumiu a negociação com a Bolívia e vai liderar a comissão dos estados do Codesul para efetivar a importação direta do hidrocarboneto.

Essa importação conjunta, na avaliação do diretor-presidente da MSGás, Rudel Trindade, será uma garantia de manutenção da receita do gás a Mato Grosso do Sul, independentemente da flutuação do volume bombeado pela Petrobras, que tem contrato até 2019 com a Bolívia. Ele adiantou que, pelas projeções oficiais da estatal, esse volume, que era de 30 milhões de metros cúbicos/dia, até 2014, cairá pela metade em 2017.

“A proposta do governador manteria uma quantidade expressiva de importação do gás boliviano e o Estado não ficaria refém dessa variação, a qual hoje compromete as nossas finanças”, afirmou o presidente da MSGás. Rudel adiantou que a reunião em Santa Cruz de La Sierra definirá também o fornecimento do gás a novos empreendimentos do Estado, como a usina termelétrica a ser instalada em Ladário.

A reunião do do governador Reinaldo Azambuja com as autoridades bolivianas foi realizada na Embaixada da Bolívia, com a participação dos presidentes da MSGás, Rudel Trindade, e da SCGás (Santa Catarina), Cosme Polêse.

A delegação do vizinho país foi representada pelo ministro de Hidrocarboneto, Luis Alberto Sánchez Fernández; vice-ministro de Exploração e Exportação de Hidrocarboneto, Luis Alberto Poma Calle; vice-ministro de Industrialização, Comercialização, Transporte e Armazenamento de Hidrocarboneto, Oscar Barriga Arteaga; e o presidente da estatal YPFB (Yacimientos Petrolíferos Fiscales Boliviano), Guilhermo Acha Morales.

Veja Também
Energia deve subir 7% em MS
Reforma da Previdência é necessária para reduzir juros, diz presidente do BC
Negativação do Comércio cai pelo terceiro mês consecutivo
Consumidores acreditam em inflação de 7,5% nos próximos 12 meses
Sexta, 24 de Março de 2017 - 08h49Maduro diz que não é inimigo dos padeiros nem do setor privado Ele reafirmou a necessidade de "normalizar" a situação nas padarias de Caracas
JBS suspende produção em frigoríficos de MS
UE e 14 países suspendem compra de carne brasileira
Quinta, 23 de Março de 2017 - 11h43Terceirização irá ampliar mercado para os pequenos negócios Presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, comemorou votação da Câmara
Capital terá novo polo empresarial e escritório em SP
Frentistas de MS conquistam piso salarial de R$ 1.167,60
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento