Campo Grande •23 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Rota das Estações - Primavera

Da redação | Quinta, 7 de Setembro de 2017 - 12h54Queda da taxa de juros tem de ser mais rápida, diz presidente da FiemsPara Sérgio Longen, ideal seria a taxa estar no mesmo patamar da inflação

(Foto: Divulgação)

A decisão do Banco Central de manter a trajetória de queda da taxa básica de juros, reduzindo a Selic para 8,25% ao ano, foi acertada, mas ainda está em um ritmo lento, conforme avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen. “Em uma inflação anual de menos de 3%, juro de 8,25% ao ano ainda é alto para a retomada do crescimento. Por isso, penso que essa redução deveria ser mais rápida, que essa redução poderia avançar de forma mais acelerada”, afirmou.
 
Ele acrescenta que o ideal seria a taxa básica de juros estar no mesmo patamar da inflação ou um pouco acima. “Ainda está muito aquém da necessidade, mas devemos reconhecer que o Governo está indo no caminho positivo com essas medidas econômicas e essa é a direção da recuperação do Brasil”, analisou.
 
O presidente da Fiems reforça que acredita na equipe econômica do Governo Federal e no equilíbrio da gestão das contas. “Embora haja alguns episódios pontuais, como esse socorro ao desmantelo do Governo do Rio de Janeiro, mas temos de reconhecer que o presidente Michel Temer tem tomado decisões voltadas ao equilíbrio da economia e isso é muito positivo”, finalizou.

 

Veja Também
Pesquisa estuda produção de energia alternativa em MS
CDL divulga nota de repúdio à Lei da Inadimplência
Quinta, 21 de Setembro de 2017 - 12h04Servidores vestidos de preto fazem protesto no Banco Central Funcionários querem apoio do BC para a aprovação da emenda 51
Expectativa de inflação dos brasileiros sobe para 6,7%, diz FGV
Supermercado troca desconto nas compras por bônus no celular
Em 2018, 41 municípios do Estado terão ICMS menor
Mercado reduz projeção de inflação
Segunda, 18 de Setembro de 2017 - 09h55PIB cresceu 0,6% no trimestre encerrado em julho, mostra FGV PIB acumulado em 2017 até o mês de julho, em valores correntes, alcançou o valor aproximado de R$ 3,78 trilhões
Domingo, 17 de Setembro de 2017 - 17h44Produtores rurais poderão renegociar dívida Com a renegociação produtores poderão conseguir novos créditos
Evento orienta empreendedores da Capital sobre créditos
Square Noticias UCDB
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento