Menu
19 de agosto de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
II Congresso de Empresas Familiares
Variação

Procon-MS divulga pesquisa de preços dos combustíveis

Estudo foi realizado com análise em 81 postos dea Capital, variação chega a 22,88%

12 Jun2018Luany Mônaco14h51

Uma pesquisa da Superintendência para orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS) divulgada nesta terça-feira (12) traz os preços da gasolina comum, gasolina aditivada, etanol e diesel comum pesquisados entre os dias 5 e 7 de junho, em 81 postos de combustíveis de Campo Grande. A variação máxima de preços entre os postos chegou em 22,88% no caso do diesel.

De acordo com os dados apresentados na pesquisa a gasolina comum foi encontrada com menor preço no Posto Bonatto-Três Barras, Posto Seara e Posto Shell Bonatto custando R$ 4,04, já o maior preço da cidade foi encontrado no Posto Aliança, custando R$ 4,49. A variação de preços da gasolina comum marcou 11,25%.

No caso do etanol o menor preço foi encontrado no Posto Bonatto-Três Barras, Posto Modelo, Posto Seara e Posto Shell Bonatto custando R$ 3,09, o maior preço do combustível foi visto no Posto Sem limite e Posto Norte e Sul chegando a custar R$ 3,39 tendo variação de valores de 9,68%.

Já o Diesel, tão falado nas últimas semanas, teve o melhor preço marcado no Posto Bonatto-Três Barras, Posto Seara, Posto Shell Boanatto e Posto Bonatto-Arthur Jorge custando R$ 3,41, já o maior preço do combustível foi encontrado no Posto Pantanal marcando R$ 4,19 o litro. Foi o diesel quem marcou a maior variação de preço na Capital, o total é de 22,88% de diferença nos postos.

A superintendente do Procon-MS, em exercício, Patrícia Mara da Silva, analisa que é necessário promover a concorrência sadia e o respeito às normas consumeristas, já que estas objetivam o equilíbrio nas relações entre consumidores e fornecedores: “Percebe-se, claramente, que houve uma queda considerável nos preços dos combustíveis, e esses podem cair mais ainda, se houver, por parte dos postos de combustíveis, uma concorrência leal e o respeito às normas e aos consumidores”, finaliza.

O resultado da pesquisa também aponta que houve queda nos preços dos combustíveis, quando comparados com os preços adotados no período de 21 a 30 de maio, quando o País passou por um período de greve da categoria dos caminhoneiros. O Procon-MS reforça ainda que  os consumidores devem desenvolver o hábito da pesquisa de preços, em busca do preço baixo, respeito e qualidade na aquisição de produtos e serviços.

O órgão esclarece ainda que não há tabelamento de combustíveis, já que a política adotada pelo governo brasileiro, em todo o território nacional, adota a liberdade de preços, mas lembra também que o Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) considera abusiva e ilegal a elevação de preços sem justa causa.

Todos os produtos pesquisados, bem como os endereços dos estabelecimentos e comparativos de preços podem ser visualizados na pesquisa ou também no site do Procon Estadual. O Procon-MS, ligado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), disponibiliza o número 151 e o Fale Conosco do site aos consumidores para informações e denúncias.

(Com informações da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho)

Veja Também

Espaços para os inovadores
Rede de mercados implanta estações de coleta para o descarte de recicláveis
Para Longen, Feira do Empreendedor é ambiente ideal para quem busca inovação tecnológica
Senai apresenta a empresários oportunidade para reduzir conta de energia
Sicredi traz agência em óculos de realidade virtual durante Feira do Empreendedor 4.0
Economia Consulta pública vai simplificar operações de microcrédito Consulta terá duração aproximada de 30 dias
Nascidos em agosto já podem sacar abono salarial do PIS/Pasep
Contribuinte que está no 3º lote do IR 2018 recebe hoje restituição
Conta de luz só irá baixar com revisão de regras, diz diretor da Aneel
Está disponível saque do Pis/Pasep