Menu
19 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Consumidor

Procon dá dicas para economizar na compra do material escolar

Comprar o material acompanhado pelos filhos pode ser um bom momento para educá-lo financeiramente

12 Jan2019Da redação09h37

Aproveite a ocasião e leve seu filho para as compras

Comprar o material acompanhado pelos filhos pode ser um bom momento para educá-lo financeiramente, explicando o motivo da escolha dos itens e dos estabelecimentos. A criança poderá compreender melhor se tudo for explicado e acompanhado por ela, pois você mostrará na prática por que não está escolhendo o material que ela pediu.

Fique atento aos seus direitos

O prazo para reclamar de produtos não duráveis que tenham apresentado problemas é de 30 dias; no caso dos duráveis, o prazo aumenta para 90 dias. Nas compras pela internet, o consumidor tem 7 dias para se arrepender, contados a partir do recebimento do produto ou da data da assinatura do contrato.

Cuidado ao comprar de vendedores ambulantes

O preço dos produtos comprados em vendedores ambulantes pode ser menor, mas não há emissão de nota fiscal e muitas vezes os produtos não possuem certificação do órgão responsável. Canetas hidrográficas costumam ser um grande problema: caso falhem (e você não tenha visto na hora da compra), não conseguirá trocá-las. Comprem somente produtos que tenham o selo do INMETRO.

Fique atento aos produtos de marca

Nem sempre o material mais sofisticado é o mais adequado ou de melhor qualidade. Fique de olho nos preços de materiais com personagens e logotipos: eles costumam ser mais caros.

Compre em conjunto

Reúna-se com outros pais para uma compra coletiva. Alguns estabelecimentos concedem bons descontos para compras em grandes quantidades.

Troque livros

Participe ou incentive uma troca de livros didáticos com pais que possuem filhos com idades escolares diferentes. Comprando de segunda mão você pode economizar bastante.

Só compre o necessário

Confirme com a escola se toda a lista é realmente necessária para aquele ano letivo e verifique se há produtos da lista que você já possui em casa – mesmo se já foram utilizados por outra criança, eles podem ser reaproveitados.

Pesquise preços

O ideal é comparar valores em diversos pontos de venda, como papelarias, depósitos, lojas virtuais, lojas de departamentos e livrarias. Três a cinco estabelecimentos costumam ser suficientes para abranger os preços do mercado.

Veja Também

BB tem reserva de R$ 2 bilhões para o caso de perdas com a Odebrecht
Exportações têm aumento de 6%
Mercado financeiro espera por cortes na Selic a partir de setembro
Quina de São João pode pagar R$ 140 milhões em prêmio principal
Presidente do BNDES está com 'cabeça a prêmio', diz Bolsonaro
Artesãs revelam talentos em feira mensal
Cai liminar que impedia venda da fábrica da Petrobras em MS
Governador abre a 9ª Feira de Calçados
China retoma importações de carne bovina do Brasil
Na Capital, 195 mil contribuintes estão devendo impostos