Menu
30 de março de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Inflação

Preço do pão francês no Estado tem reajuste de 7,4%

Puxado pela alta do dólar, valor do alimento saltou de R$ 13,50 o quilo para R$ 14,50 o quilo

21 Mar2020Portal "O Sul Mato Grossense"07h00

Ainda não é possível calcular os impactos do novo coronavírus (Covid-19) na economia de Mato Grosso do Sul, mas o aumento do dólar, causado principalmente pela pandemia decretada pela OMS (Organização Mundial de Saúde), já começa a ser repassado para os preços de alguns produtos de consumo diário. Esse é o caso do tradicional pão francês, que no Estado sofreu reajuste médio de 7,4%, saltando de R$ 13,50 o quilo para R$ 14,50 o quilo.

Segundo o presidente do Sindepan/MS (Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Mato Grosso do Sul), Marcelo Silva de Novaes, o segmento vinha segurando os preços, mas a disparada da moeda norte-americana tornou impossível a manutenção dessa política. “Mesmo com a oscilação do dólar desde o início do ano, os custos de produção ainda permaneceram inalterados porque não tivemos alteração no preço da farinha de trigo, situação que mudou nos últimos dias”, lamentou.

Ele acrescentou que o saco com 50 quilos da farinha de trigo, que na maioria das panificadoras é importado da Argentina, subiu de R$ 115,00 para R$ 140,00, um aumento de 21,74%. “É uma majoração significativa nos gastos com a produção e não tem como o empresário amortecer. Por isso, eles tiveram de repassar a alta, porém, esse novo preço deve se manter pelos próximos 15 dias, mesmo que o dólar continue subindo, porque os estoques estão abastecidos” destacou.

Veja Também