Campo Grande •23 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Da redação | Segunda, 11 de Setembro de 2017 - 18h00Petrobras vai vender fábrica de fertilizantes de MSNotícia é positiva para o desenvolvimento econômico no segmento, avalia governo

(Foto: Divulgação)

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (11) que vai vender a Unidade de Fertilizantes Nitrogenados de Três Lagoas, junto com a fábrica de Araucária, no Paraná. Na visão do Governo do Estado a notícia é positiva para Mato Grosso do Sul e acende a luz da retomada do desenvolvimento econômico no segmento.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, explica que esse é o primeiro passo para a venda que ainda deve seguir um cronograma, mas a retomada das obras em Três Lagoas pode ocorrer no ano que vem.

“Governo do Estado entende que é uma noticia extremamente positiva, principalmente por que começa a dar sinais da possibilidade do término dessa obra que é fundamental do Estado”, destaca o secretário, ao esclarecer que a Petrobras deixa claro no fato relevante que o comprador terá que concluir as obras paradas em 81%.

 No documento, a estatal também esclarece que as fábricas de Três Lagoas e Araucária serão vendidas juntas e o comprador também terá que se responsabilizar pela compra de gás natural para abastecer a UFN 3, que consome 2,2 milhões³ por dia. O novo dono poderá adquirir o combustível da Petrobras ou da própria Bolívia.

“Nos interessa que esse gás natural seja comprado direto da Bolívia e que obviamente se utilize o gasbol, mas ficou bem claro que esse ponto ficara a cargo do comprador que vai decidir sobre o que fazer”, explica Jaime Verruck.

As obras da fábrica em Três Lagoas começaram em 2011 e foram paralisadas em dezembro de 2014, com 81% concluídas, quando a estatal rescindiu contrato com o consórcio responsável pela construção alegando não cumprimento do contrato. Assim que concluída, a unidade terá capacidade para produzir 3.600 toneladas/dia de ureia, 2.200 toneladas/dia de amônia e 290 toneladas/dia de gás carbônico.

De acordo com o titular da Semagro, a Petrobras já procurou o Governo do Estado pedindo que o novo comprador continue com os incentivos fiscais recebidos pela atual planta. “Já fizemos uma primeira reunião e assim que um novo comprador existir faremos o pedido para transferir os incentivos, garantindo que o projeto continue competitivo”.

Apesar de a Bolívia colocar em operação ainda este mês uma fábrica de nitrogenados que será concorrente direta da UFN 3, o secretário Jaime Verruck afirma que o Brasil é um grande importador do produto, e mesmo com as duas fábricas em operação ainda haverá necessidade do produto.

“Temos mercado e esse projeto é importante para o país, com impacto significativo para a balança comercial do país e vamos conseguir retomar a tão comentada UFN 3”, destaca.

Veja Também
Taxa de lixo poderá ser cobrada na conta de água ou luz
Shopping oferece descontos e sorteia carro 0 km
Na Capital, grandes lojas preparam virada das promoções
Águas Guariroba participa de campanha de negociação de dívidas
Terça, 21 de Novembro de 2017 - 10h51Segunda prévia do acelera a 0,37% Alta foi puxada pelos preços de produtos do setor agropecuário
CDL Campo Grande empossa novo presidente nesta terça-feira
Promoção da Sicredi Centro-Sul MS chega à reta final
MS tem menos devedores em 2017
Campanha Nome Limpo começa hoje
Taxa de religação de energia é considerada ilegal
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento