Menu
23 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Economia

Pesquisa diz que consumidor está mais confiante, mas dívidas crescem 4,7%

Apesar do crescimento, o índice está 0,4% inferior ao de agosto de 2016 e 6,2% abaixo da média histórica

31 Ago2017Da Agência Brasil12h18

A confiança do consumidor cresceu em agosto. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) subiu 2,1% em agosto frente a julho e atingiu 101,6 pontos, de acordo com dados divulgados hoje (31), em Brasília, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Apesar do crescimento, o índice está 0,4% inferior ao de agosto de 2016 e 6,2% abaixo da média histórica.

Segundo a CNI, dos seis componentes do Inec, quatro cresceram em agosto, o que contribuiu para o aumento do índice. A maior alta ocorreu na expectativa de desemprego – de 7,4% em agosto ante julho –, o que sinaliza redução no número de pessoas que esperam elevação do desemprego.

Dívidas crescem 4,7%

O índice de endividamento aumentou 4,7% em agosto. As finanças das famílias também estão melhorando, já que o índice de situação financeira cresceu 2,2% este mês.

O índice de expectativas sobre a renda pessoal cresceu 1,5% em agosto. O indicador de perspectivas para compras de bens de maior valor, com alta de 0,1%, ficou praticamente estável. Somente o índice de expectativas sobre a inflação teve queda - 1,7% - em agosto, sinalizando maior preocupação dos brasileiros em relação ao aumento de preços.

A pesquisa do Inec, feita em parceria com o Ibope Inteligência, ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios entre os dias 17 e 21 deste mês.

Veja Também

Fábrica de papéis pode se instalar em Três Lagoas após votação na Câmara
Maggi vai tratar com Rússia e China sobre embargo à carne brasileira
Procon divulga nova pesquisa sobre preços de combustíveis
Copa e namorados impulsionaram compras
Economia Copom inicia hoje reunião para definir taxa Selic Meta de inflação, que é de 4,5% neste ano, com limite inferior de 3% e superior de 6%
MS bate recorde na contratação do FCO em cinco meses em 2018
Confederação prevê nas vendas do setor de serviços em 2018
Copa do Mundo pode movimentar mais de R$ 20 bilhões
Exportações de MS crescem 45%
Caixa divulga novo calendário de pagamento do PIS