Campo Grande •25 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Da redação | Sexta, 1 de Setembro de 2017 - 13h54Para Governo Federal, bioceânica não se limitará às exportaçõesCaravana formada por mais de 80 pessoas completa viagem até a costa do Pacífico nesta sexta-feira

(Foto: Silvio Andrade/Subcom)

A visita de representantes dos governos federal e estadual e empresários do setor de transporte de cargas ao Paraguai, Argentina e Chile, iniciada no dia 25 de agosto, foi extremamente positiva e não deixou dúvidas quanto ao compromisso do Brasil na construção da ponte sobre o rio Paraguai e o empenho de Mato Grosso do Sul em criar a nova rota do corredor bioceânico.

A avaliação é do coordenador-geral de Assuntos Econômicos do Ministério das Relações Exteriores, João Carlos Parkinson de Campo. Ele integra a caravana formada por mais de 80 pessoas, as quais completarão a viagem até a costa do Pacífico nesta sexta-feira (1º.9), em Assunção, percorrendo cerca de seis mil quilômetros em 29 caminhonetes.

A viagem, segundo ele, confirmou a ótima infraestrutura rodoviária e portuária do Chile e a rapidez com que a Argentina executa à pavimentação dos últimos 24 km do trecho do corredor em seu território, na fronteira com o Paraguai. Também destacou o esforço do Paraguai em asfaltar 600 km da rodovia do Chaco, cujo primeiro trecho, de 277 km, já foi licitado.

“Além disso, percebemos, pela receptividade dos nossos irmãos latino-americanos, que existe uma expectativa não só da iniciativa privada, como das autoridades, mas também da população, na efetivação desse corredor, um desejo cultivado há muitos anos”, comentou o representante do Ministério das Relações Exteriores.
Empenho do Governo de MS

Ele enfatizou, ainda, as articulações políticas de Mato Grosso do Sul para efetivar esta rota, citando o empenho do governador Reinaldo Azambuja e da bancada federal para que a construção da ponte tenha início o mais rápido possível. No entanto, alertou para o fato de que o sucesso comercial da rota não depende apenas de infraestrutura, mas de ordenamento aduaneiro.

“É preciso medidas para definir regras aduaneiras para assegurar o livre tráfego de cargas, maior controle de bens e pessoas, que precisam, necessariamente, ser empreendidas nos próximos meses, comentou. O fortalecimento dos laços entre população, autoridades e setor privado é outro ponto fundamental, ainda há muito desconhecimento das potencialidades do projeto”.

Ao realçar que a construção da ponte e o fácil acesso à costa do Pacífico representam uma mudança de paradigmas, João Parkinson disse que as transformações que vão ocorrer devem ser desenvolvidas pelas autoridades locais e não pelo governo central.

“Os agentes locais devem assumir a liderança desse processo e levar adiante as modificações necessárias, como criar um ambiente para fomentar o turismo e incentivar outras áreas, como a produtiva”, pontuou.

Sal de Salta, Argentina - A rota da integração, na sua opinião, não alavancará apenas a economia de Mato Grosso do Sul, do Centro-Oeste, e dos três países que integram o corredor com exportações, mas abrirá perspectivas de crescimento para novas correntes comerciais. Ele lembrou que Salta, na Argentina, é grande produtora de sal e pode atender a demanda do Estado.

“Na visita que fizemos a Salta, descobriu-se que é possível exportar sal para atender a grande demanda de Mato Grosso do Sul, que traz o produto de Mossoró (RN), numa distância de três mil quilômetros, quando poderia ser suprido pela Argentina em um tempo de 14 horas”, frisou.

Neste aspecto, segundo ele, o novo corredor não servirá unicamente aos países exportadores de commodities e terá apenas um caminho, o dos portos chilenos. “É um projeto mais complexo, servirá as importações e exportações em todos os sentidos, será abrangente, atendendo demandas e acordos localizados, como a questão do sal”, finalizou.

Veja Também
Taxa do lixo poderá ser paga em 12 vezes, diz prefeito
Taxa de lixo poderá ser cobrada na conta de água ou luz
Shopping oferece descontos e sorteia carro 0 km
Na Capital, grandes lojas preparam virada das promoções
Águas Guariroba participa de campanha de negociação de dívidas
Terça, 21 de Novembro de 2017 - 10h51Segunda prévia do acelera a 0,37% Alta foi puxada pelos preços de produtos do setor agropecuário
CDL Campo Grande empossa novo presidente nesta terça-feira
Promoção da Sicredi Centro-Sul MS chega à reta final
MS tem menos devedores em 2017
Campanha Nome Limpo começa hoje
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento