Menu
22 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Economia

Mercado financeiro projeta déficit nas contas públicas acima da meta

Estimativa para este ano é R$ 1,148 trilhão

16 Mar2017Da Agência Brasil11h08

Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda projetam que o déficit primário do Governo Central, formado por Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, deve chegar a R$ 149,684 bilhões. A estimativa está acima da meta de déficit perseguida pelo governo de R$ 139 bilhões. Em fevereiro, a projeção era R$ 149,589 bilhões.

A estimativa consta da pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações do mercado financeiro.

Para 2018, a estimativa das instituições financeiras é déficit de R$ 118,319 bilhões, contra R$ 125 bilhões previstos em fevereiro. A projeção da arrecadação das receitas federais este ano caiu de R$ 1,351 trilhão para R$ 1,348 trilhão. Para 2018, a estimativa é R$ 1,443 trilhão, ante R$ 1,455 trilhão previsto anteriormente.

Para a receita líquida do Governo Central, a estimativa para este ano é R$ 1,148 trilhão, ante R$ 1,151 trilhão previstos no mês passado. No caso da despesa total do Governo Central, a projeção passou de R$ 1,309 trilhão para R$ 1,300 trilhão.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do Governo Central, que, na avaliação das instituições financeiras, deve ficar em 75,6% do Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país). A previsão anterior era 76,2% do PIB. Para 2018, a estimativa ficou em 78,7% do PIB, ante 79,62% previstos no mês passado.

Veja Também

Governo pode adiar reajuste dos servidores, diz ministro da Fazenda
Brasil terá perda de 30% nas exportações de frango para a Europa
MS tem dois frigoríficos embargados pela Europa
Petrobras aumenta preços de combustíveis nas refinarias
MS teve recorde de exportação
Banco Central estuda criar sistema de pagamento instantâneo
Economia Confiança do empresário recua pela primeira vez após oito meses No cálculo do índice, valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário
Contribuinte pode obter ajuda para declarar IR no Pátio Central
Projeto garante isenção de IR para indústrias de MS
Áreas de livre comércio em Ponta Porã e Corumbá