Campo Grande •25 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super banner Governo MS - Semana nacional do trânsito

Da Agência Brasil | Segunda, 11 de Setembro de 2017 - 11h18Mercado financeiro aumenta projeção para o PIB e reduz para inflaçãoPara alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 8,25% ao ano

Este ano, crescimento do PIB é estimado em 0,6% e inflação, em 4,15%
Este ano, crescimento do PIB é estimado em 0,6% e inflação, em 4,15% (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O mercado financeiro voltou a reduzir a projeção para a inflação e aumentar a estimativa para o crescimento da economia este ano. De acordo com o boletim Focus, uma publicação divulgada toda segunda-feira no site do Banco Central (BC), a expectativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), foi ajustada de 0,5% para 0,6% este ano, no terceiro aumento consecutivo. Para 2018, a estimativa de crescimento passou de 2% para 2,1%.

A estimativa do mercado financeiro para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,38% para 3,14% este ano, na terceira redução seguida. Para 2018, a projeção do IPCA foi reduzida de 4,18% para 4,15%, no segundo ajuste consecutivo.

As estimativas para os dois anos permanecem abaixo do centro da meta de 4,50%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

Para alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 8,25% ao ano.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação. Já quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

A expectativa do mercado financeiro para a Selic foi reduzida de 7,25% para 7% ao ano, no fim de 2017, e de 7,50% para 7,25% ao ano, ao final de 2018.

Veja Também
Domingo, 24 de Setembro de 2017 - 15h00Prazo para produtores rurais aderirem a parcelamento acaba esta semana Aplicação dessa regra varia conforme a legislação específica de cada modalidade de parcelamento
Horário de verão pode ser extinto este ano
Domingo, 24 de Setembro de 2017 - 10h25Horário de verão pode ser extinto este ano; governo quer ouvir sociedade Se a definição for pela enquete, ela será lançada no Portal do Planalto na próxima semana
Fiems e Senai vão discutir indústria do futuro no Estado
Nova lei aumenta juros para empréstimos a longo prazo pelo BNDES
Pesquisa estuda produção de energia alternativa em MS
CDL divulga nota de repúdio à Lei da Inadimplência
Quinta, 21 de Setembro de 2017 - 12h04Servidores vestidos de preto fazem protesto no Banco Central Funcionários querem apoio do BC para a aprovação da emenda 51
Expectativa de inflação dos brasileiros sobe para 6,7%, diz FGV
Supermercado troca desconto nas compras por bônus no celular
Square Noticias UCDB
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento