Campo Grande •23 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Quinta, 5 de Janeiro de 2017 - 21h00Leilão reverso gera economia de R$ 1,7 milhão em 2016Resultado refere-se aos 7.967 processos avaliados e empenhados

(Foto: Divulgação)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD), tem utilizado o leilão reverso como uma ferramenta eficaz no controle de gastos com manutenção de frota. Somente em 2016 a ferramenta proporcionou uma economia de R$ 1.679 milhão aos cofres públicos, ou seja, uma média de R$140 mil/mês, resultado de 7.967 processos avaliados e empenhados.

Conforme dados da Coordenadoria de Transporte, vinculada a Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD), o Estado mantém hoje uma média de quatro mil veículos oficiais, distribuídos nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. De acordo com o Superintendente de Patrimônio e Transporte, José Alberto Furlan, quando um desses veículos oficiais requer qualquer tipo de manutenção, o órgão responsável pela utilização daquele veículo, através do seu gestor de frota, solicita orçamento em uma das 300 oficinas cadastradas no sistema de gerenciamento de frota do Governo do Estado.

Com orçamento em mãos, o gestor do órgão confere a descrição do serviço que foi solicitado e aprovado, e é encaminhado à coordenadoria de transporte para o início do leilão reverso. Antes, porém os peritos da SAD avaliam por meio de perícia técnica se o serviço solicitado é realmente necessário. Com a abertura do leilão reverso, que é totalmente monitorado, inclusive por auditores via sistema, as oficinas cadastradas tem acesso à descrição do serviço, incluindo peças e mão de obra para apresentarem suas propostas. O prazo limite para apresentação de propostas é de até cinco dias, segundo Furlan, mas em casos mais simples como, por exemplo, a substituição de uma bateria, o leilão é finalizado no mesmo dia e devolvido a empresa vencedora por meio de sistema, para que o órgão solicitante da manutenção providencie o empenho.

Em outubro, por exemplo, um Fiat Doblo Attractive fabricado em 2011, utilizado pela Fundação de Saúde para transporte de bolsas sangue no município de Campo Grande deu entrada no leilão reverso com orçamento estimado em R$ 3.553, com serviço que incluía troca de correia dentada e manutenção de motor. Após três dias, o processo foi finalizado no valor de R$1.456, contabilizando uma economia de R$2.097 aos cofres estaduais.

Já no mês de novembro, uma Mistsubishi L200 fabricada em 2011, utilizada pela Iagro deu entrada no leilão reverso para manutenção de motor com serviço que incluía troca de várias peças. O orçamento inicial era de R$ 19.776 e foi finalizado em R$ 10.000, totalizando uma economia de R$ 9,7 mil. “O leilão reverso é uma ferramenta importante para o governo, porque através dessa ação, que é monitorada e acompanhada por todas as empresas que participam desse processo é que efetivamente conseguimos negociar nos preços de mão de obra, de peças e garantia no serviço oferecido”, garante o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis.

Mais além, Assis explica que o leque de fornecedores está aberto para qualquer empresa que queira participar. “Qualquer cidadão que seja proprietário de uma oficina, esteja apto e queira participar do processo de leilão reverso, pode se cadastrar em nosso sistema. Para o Governo quanto maior o leque de fornecedores, melhor, porque além de estimular a competitividade, a administração consegue promover de forma, mais ampla, a rotatividade nas oficinas”, explica.

Além dos veículos tradicionais como carros e motocicletas a Coordenadoria de transporte é responsável por gerenciar toda frota do Governo do Estado incluindo caminhões, carretas, motores de popa, embarcações, desencarceradores, escada magirus, motosserra e geradores.

Veja Também
Na Capital, grandes lojas preparam virada das promoções
Águas Guariroba participa de campanha de negociação de dívidas
Terça, 21 de Novembro de 2017 - 10h51Segunda prévia do acelera a 0,37% Alta foi puxada pelos preços de produtos do setor agropecuário
CDL Campo Grande empossa novo presidente nesta terça-feira
Promoção da Sicredi Centro-Sul MS chega à reta final
MS tem menos devedores em 2017
Campanha Nome Limpo começa hoje
Taxa de religação de energia é considerada ilegal
Campanha Nome Limpo espera atender 15 mil pessoas
Comércio pode não ter horário especial de Natal este ano
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento