Campo Grande •21 de Janeiro de 2018  • Ano 7
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner águas guariroba - campanha dezembro

Laureano Secundo | Quinta, 20 de Julho de 2017 - 10h12Arrecadação esperada é de R$ 10 bilhõesReforço de caixa virá com o aumento do Pis/Cofins e outras receitas extraordinárias

Ministro Henrique Meireles não descarta novos reajustes
Ministro Henrique Meireles não descarta novos reajustes (Foto: Arquivo Diário Digital)

O governo federal vai anunciar nesta quinta-feira (20) um aumento de impostos sobre os combustíveis para ajudar a aumentar a arrecadação federal e tentar cumprir a meta fiscal para 2017, fixada em um déficit (despesas maiores que receitas) de R$ 139 bilhões.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira (19) que poderá aumentar a alíquota do Pis/Cofins sobre a gasolina. Segundo ele, optou-se por esse aumento porque ele é “rápido e fácil de ser cobrado”. A intenção é que ele comece a valer já este ano e prossiga também em 2018.

O governo também estuda a hipótese de elevar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre algumas transações financeiras. Já a Cide, que também incide sobre os combustíveis, tem um efeito mais lento em termos de arrecadação e nem todo o dinheiro é destinado ao governo federal, afirmou Meirelles a Miriam Leitão.

O governo esperava arrecadar recursos com receitas extraordinárias como a segunda fase da repatriação de recursos no exterior (que permite regularizar bens não declarados ao Fisco) e com o programa de refinanciamento de dívidas tributárias, o Refis, mas o resultado ficou muito aquém do esperado.

A Receita Federal informou que supera os R$ 800 milhões a previsão de arrecadação potencial com a segunda fase da repatriação. O prazo para adesão ao programa termina em 31 de junho. A arrecadação de cerca de R$ 800 milhões é potencial porque parte dos contribuintes que já enviaram declaração ainda não fizeram o pagamento da multa e do IR.

A elevação dos impostos vem justamente após o anúncio da Receita Federal, que fechou o primeiro semestre com a maior arrecadação de impostos dos últimos dois anos. No entanto, quando se olha a arrecadação de impostos ano a ano, no primeiro semestre, vê-se uma queda forte a partir de 2014.

Veja Também
Domingo, 21 de Janeiro de 2018 - 07h00Ceará é líder em faturamento entre estados exportadores de crustáceos e peixes Em volume exportado, o Ceará ficou na terceira posição, com 4,8 mil toneladas
Sábado, 20 de Janeiro de 2018 - 17h38Sucessão familiar na Agropecuária Mais de 260 pessoas participam do Encontro Jovens do setor rural
Sábado, 20 de Janeiro de 2018 - 15h23MS teve pior ano para fechamento de empresas Quase 3.000 empresas encerraram suas atividades em 2017
Gás de cozinha mais barato
Colheita da soja começa em fevereiro
Congresso Brasileiro de Olericultura será em Bonito
Preço do gás de cozinha cai 5% nas refinarias a partir de sexta-feira
Inflação do aluguel acumula queda de 0,34% em 12 meses
Sétimo lote do abono salarial 2016 começa a ser pago hoje
Tarifa de energia deve permanecer na bandeira verde até março, diz ministro
Square notícias UCI 2018
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2018 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento