Campo Grande •30 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Sábado, 11 de Fevereiro de 2017 - 07h29Governo quer revisar contratos de fornecimento de água e luzSecretaria tem um setor que fiscaliza e controla todo custeio do Estado

(Foto: Divulgação/Governo de MS)

Desde 2015 o programa Governo Consciente tem trabalhado a conscientização do servidor para o consumo consciente e o uso eficiente dos recursos públicos. Porém em alguns casos, como água e luz, reduzir o consumo não é suficiente, pois a alteração nos valores da tarifa por parte das agências reguladoras faz com que o valor final seja igual ou superior a contas anteriores.

Responsável pelo Governo Consciente a Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD) possui um setor que fiscaliza e controla todo custeio do Estado. Conforme dados da Superintendência de Administração e Finanças (Supaf) num comparativo anual de 2014 para 2016 houve uma redução de 8 milhões de KW/h no consumo de energia elétrica pelo Governo do Estado, ou seja, de 71.683.929 KW/h o consumo caiu para 63.486.245 kW/h, porém sem grandes alterações no valor final.

Com o monitoramento em mãos, e tendo no diálogo como uma poderosa ferramenta de gestão o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis esteve com a direção das empresas que fornecem água e energia para o Estado, a fim de debater o assunto e encontrar soluções efetivas para reduzir o custeio.

“Vivemos um cenário caótico nas finanças do país, que exige que busquemos alternativas que minimizem o impacto da crise no Estado. Onde identificarmos que seja possível enxugar um pouco mais, nós vamos buscar e vamos negociar. Mais do que nunca a palavra de ordem é economizar” ressaltou Assis.

A primeira reunião foi com o presidente da empresa Águas Guariroba, Guillermo Deluca, no final do mês de janeiro, em que o secretário Carlos Alberto, acompanhado do Superintendente de Administração e Finanças Roberto Coelho, tratou sobre uma possível revisão nos valores aplicados atualmente na tarifa de agua e esgoto, fornecidos ao Estado.

No encontro com o presidente da Energisa, Gioreli de Souza Filho na útima quarta-feira (8), entre outras medidas de economia, foi cogitada a possibilidade de o Estado comprar energia elétrica direto das geradoras. O novo modelo possibilitaria uma redução de 20 a 30% no custeio com energia elétrica, no entanto, demanda tempo e estudos mais aprofundados.

O Governo do Estado agora aguarda o posicionamento das empresas para dar sequência aos projetos propostos em reunião. “A Aguas Guariroba e a Energisa sempre foram grandes parceiros do Estado. Demos o primeiro passo, apresentamos números e fizemos nossa proposta. Esperamos que o resultado seja o melhor possível” finalizou o titular da Secretaria de Administração e Desburocratização.

Veja Também
Ministro come carne em churrascaria na Capital
Quinta, 30 de Março de 2017 - 11h26Comércio varejista tem queda de 0,7% entre dezembro e janeiro Vendas também recuaram 0,6% na média móvel trimestral
Inflação mais baixa pode levar BC a acelerar corte da taxa Selic
JBS dá férias coletivas a funcionários em MS
Quarta, 29 de Março de 2017 - 12h21Mesmo com queda, juros do rotativo do cartão de crédito ficam em 481,5% ao ano Rotativo é o crédito tomado quando o consumidor paga menos que o valor integral da fatura do cartão
Quarta, 29 de Março de 2017 - 12h03Fazenda diz que não há como cumprir meta fiscal sem aumentar impostos Avaliação é da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda
Sicredi reinaugura agência Centro Dourados em novo endereço
Hong Kong suspende embargo à carne de frigoríficos não investigados
Apesar de ressarcimento, Concen alerta que energia fica mais cara em abril
Preço dos peixes varia 109% na Capital, diz Procon
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento