Campo Grande •29 de Maio de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Sábado, 11 de Fevereiro de 2017 - 07h29Governo quer revisar contratos de fornecimento de água e luzSecretaria tem um setor que fiscaliza e controla todo custeio do Estado

(Foto: Divulgação/Governo de MS)

Desde 2015 o programa Governo Consciente tem trabalhado a conscientização do servidor para o consumo consciente e o uso eficiente dos recursos públicos. Porém em alguns casos, como água e luz, reduzir o consumo não é suficiente, pois a alteração nos valores da tarifa por parte das agências reguladoras faz com que o valor final seja igual ou superior a contas anteriores.

Responsável pelo Governo Consciente a Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD) possui um setor que fiscaliza e controla todo custeio do Estado. Conforme dados da Superintendência de Administração e Finanças (Supaf) num comparativo anual de 2014 para 2016 houve uma redução de 8 milhões de KW/h no consumo de energia elétrica pelo Governo do Estado, ou seja, de 71.683.929 KW/h o consumo caiu para 63.486.245 kW/h, porém sem grandes alterações no valor final.

Com o monitoramento em mãos, e tendo no diálogo como uma poderosa ferramenta de gestão o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis esteve com a direção das empresas que fornecem água e energia para o Estado, a fim de debater o assunto e encontrar soluções efetivas para reduzir o custeio.

“Vivemos um cenário caótico nas finanças do país, que exige que busquemos alternativas que minimizem o impacto da crise no Estado. Onde identificarmos que seja possível enxugar um pouco mais, nós vamos buscar e vamos negociar. Mais do que nunca a palavra de ordem é economizar” ressaltou Assis.

A primeira reunião foi com o presidente da empresa Águas Guariroba, Guillermo Deluca, no final do mês de janeiro, em que o secretário Carlos Alberto, acompanhado do Superintendente de Administração e Finanças Roberto Coelho, tratou sobre uma possível revisão nos valores aplicados atualmente na tarifa de agua e esgoto, fornecidos ao Estado.

No encontro com o presidente da Energisa, Gioreli de Souza Filho na útima quarta-feira (8), entre outras medidas de economia, foi cogitada a possibilidade de o Estado comprar energia elétrica direto das geradoras. O novo modelo possibilitaria uma redução de 20 a 30% no custeio com energia elétrica, no entanto, demanda tempo e estudos mais aprofundados.

O Governo do Estado agora aguarda o posicionamento das empresas para dar sequência aos projetos propostos em reunião. “A Aguas Guariroba e a Energisa sempre foram grandes parceiros do Estado. Demos o primeiro passo, apresentamos números e fizemos nossa proposta. Esperamos que o resultado seja o melhor possível” finalizou o titular da Secretaria de Administração e Desburocratização.

Veja Também
Missão Food Brasil
Caiu o consumo de carne
Contas de luz de junho terão bandeira verde, sem acréscimo na tarifa
Troca de experiências e negócios em cafeteria
Feira de imóveis é oportunidade de comprar casa própria a partir de R$ 100 mil
CDL-CG e Sebrae realizam Missão Food Brasil
Quinta, 25 de Maio de 2017 - 13h07Taxa de juros do rotativo do cartão de crédito cai para 422,5% ao ano Queda em relação a março, foi de 67,8 pontos percentuais
Quinta, 25 de Maio de 2017 - 10h30Confiança do Comércio recua em maio depois de cinco altas consecutivas Resultado ocorre após cinco altas consecutivas, período em que indicador acumulou crescimento de 11,1 pontos
Quarta, 24 de Maio de 2017 - 12h25Lucro da Caixa cresce 81,8% no primeiro trimestre deste ano Ao final de março, a Caixa possuía R$ 2,2 trilhões em ativos administrados
Conta de luz pressiona inflação, diz FGV
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento