Menu
28 de março de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Relações Internacionais

Embaixadores do sudeste asiático visitam MS

Representantes de cinco países conhecem potencial econômico do Estado e Rota Bioceânica

14 Fev2020Da redação12h55

O governador Reinaldo Azambuja recebeu nesta sexta-feira (14) os embaixadores de Mianmar, Indonésia, Malásia, Tailândia e Vietnã. Ele estava acompanhado do ministro de carreira diplomática João Carlos Parkinson e dos embaixadores brasileiros Maria Izabel Vieira, Adalnio Senna Ganem e Marcos Arbizu.

A maioria dos embaixadores dos países asiáticos está pela primeira vez no Estado. Eles fazem parte da Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean), um bloco econômico que conta ainda com Brunei, Camboja, Singapura, Filipinas e Laos. Papua-Nova Guiné e Timor Leste também participam como países observadores.

Juntos, os países da Asean possuem 700 milhões de habitantes, PIB (Produto Interno Bruto) de US$ 3,1 trilhões e importou o correspondente a US$ 20 bilhões em produtos do Brasil no ano passado.

“Esperamos cada vez mais estreitar relações com o sudeste asiático. Os embaixadores vão ter a oportunidade de conhecer as potencialidades do nosso estado e da nossa região. Essa conectividade e integração da bioceânica, além de conectar a América do Sul, ainda encurta distância para a Ásia, barateia o comércio, o ir e vir de mercadorias entre os países”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Para o presidente do bloco, Myon Tint, o corredor bioceânico é uma oportunidade de estreitar as relações com Mato Grosso do Sul. “Espero entender melhor o corredor bioceânico para podermos estabelecer relações de comércio, agricultura e investimentos”, disse.

A embaixadora Maria Izabel Vieira afirmou que os países do bloco somados são o 4º maior parceiro comercial do Brasil. “Quando se pensa em Ásia, esses países do sudeste precisam ser mais conhecidos por nós”.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa, o sudeste asiático é um grande mercado para os produtos sul-mato-grossenses. “Eu fico feliz de virem conhecer como produzimos de forma sustentável. Mato Grosso do Sul respeita muito, quer negociar com o sudeste asiático e estamos dispostos a superar barreiras”, declarou.

 

Veja Também