Menu
22 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Procon

Em Três Lagoas, preço do material escolar varia até 1.800%

Pesquisa foi feita em sete estabelecimentos comerciais e consultou 82 itens

10 Jan2018Da redação14h53

Todo início de ano, a preocupação com a compra de material escolar é um grande desafio para os pais de alunos. A fim de facilitar a vida dos consumidores, o PROCON/TL (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Três Lagoas) realizou do dia 14 de dezembro de 2017 a 4 de janeiro desse ano, uma pesquisa pra levantar o preço dos principais itens do material escolar (Clique aqui para baixar pesquisa).

O consumidor poderá encontrar grandes diferenças na compra de alguns dos 82 materiais apurados. Um dicionário de língua portuguesa, por exemplo, que pode ser encontrado por R$ 3,00, chega a custar R$ 60,50 em outra loja, 1800% mais caro.

Uma caixa de lápis de cor, com 36 unidades, pode custar de R$ 18,00 à R$ 27,00, dependendo da loja.

A pesquisa feita em sete lojas do ramo, com base nos produtos mais baratos independentes de marca ou qualidade. 

Proximidade com a população - Com o objetivo de aproximar as informações do PROCON à população, toda a pesquisa de preços de material escolar será repassada às escolas públicas e particulares do Município. O objetivo é que cada instituição repasse aos pais dos alunos.

“É uma forma de aproximarmos nossos serviços da população. Essas pesquisas de preço podem ser úteis para a escolha do melhor lugar para o investimento dos pais”, explicou Mohamed Youssef  El Jarouche, assessor especial do PROCON/TL.

Veja Também

Governo pode adiar reajuste dos servidores, diz ministro da Fazenda
Brasil terá perda de 30% nas exportações de frango para a Europa
MS tem dois frigoríficos embargados pela Europa
Petrobras aumenta preços de combustíveis nas refinarias
MS teve recorde de exportação
Banco Central estuda criar sistema de pagamento instantâneo
Economia Confiança do empresário recua pela primeira vez após oito meses No cálculo do índice, valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário
Contribuinte pode obter ajuda para declarar IR no Pátio Central
Projeto garante isenção de IR para indústrias de MS
Áreas de livre comércio em Ponta Porã e Corumbá