Menu
22 de maio de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Receita Federal

Em MS, 350 profissionais deverão explicar despesas altas

Despesas de R$ 214 milhões, nas declarações de 2014 a 2017, chamaram atenção da Receita Federal

23 Abr2019Da redação, com TV MS Record20h30

A Receita Federal de Mato Grosso do Sul vai acionar 350 profissionais liberais para esclarecerem os lançamentos de despesas de R$ 214 milhões nas declarações do Imposto de Renda de 2014 a 2017. A ação faz parte da Operação Pandora deflagrada para apurar os motivos das despesas muito altas frente aos lucros obtidos.

Se não atenderem à solicitação e nem se justificarem, os profissionais liberais poderão ser alvo de fiscalização e até punições previstas em lei para casos de sonegação. O valor de R$ 214 milhões é considerado grande em relação a um número pequeno de contribuintes, o que intrigou a Receita Federal.

A suspeita é de que os profissionais estariam 'inflando' as despesas no livro-caixa para pagar menos imposto. Contudo, durante entrevista à imprensa, o delegado da Receita Federal em Campo Grande, Edson Ishikawa mencionou que o pedido para revisar a declaração não significa que os profissionais cometeram irregularidades. 

Porém, segundo ele, é preciso esclarecer a suposta discrepância. Por isso, nesta primeira fase da operação, os profissionais receberão as cartas nominais solicitando que comprovem as despesas informadas à Receita Federal por meio de revisão à declaração do IR.

A operação é realizada em toda a região Centro-Oeste e mais o Tocantins. Foram selecionados 2,4 mil profissionais de diversas áreas, como médicos, advogados, engenheiros e arquitetos.

Os profissionais terão até o dia 14 de Maio para entregar a documentação regularizada. A partir do dia 17 de Junho começa segunda etapa da operação, onde será definida a fiscalização nas contas das empresas.

Veja Também