Campo Grande • 09 de dezembro de 2016 • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Agência Brasil | sábado, 29 de outubro de 2016 - 08h42Conta de energia volta a ter acréscimo em novembroMedida se deve às condições hidrológicas menos favoráveis, segundo o governo

(Foto: Arquivo Diário Digital)

A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz no mês de novembro será a amarela, com custo de R$ 1,5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A medida se deve às condições hidrológicas menos favoráveis, o que determinou o acionamento de usinas termelétricas, mais caras.

Desde abril deste ano, a bandeira tarifária estava verde, ou seja, não havia custo extra para os consumidores. No ano passado, todos os meses tiveram bandeira vermelha, primeiramente com cobrança adicional de R$ 4,5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, depois, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3 a cada 100 kWh.

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado em janeiro de 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, mai cara do que a energia de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia elétrica em função das condições de geração de eletricidade. Por exemplo, quando chove menos, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país.

Cobrança -  Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras.

A agência considera que a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

Veja Também
TCE-MS e Sefaz vão caçar sonegadores de impostos
Receita libera consulta ao último lote do Imposto de Renda 2016
Inflação de novembro na Capital é a menor desde 2000
quinta, 08 de dezembro de 2016 - 08h22Construtoras do Minhas Casa Minha Vida terão prazos de pagamento antecipados Medida estava prevista para 2017, mas foi antecipada após reivindicações do setor de construção civil
terça, 06 de dezembro de 2016 - 16h00CNA prevê expansão de 2% do agronegócio em 2017 Setor representa 48% das exportações totais do país
Industriais de MS pedem contratos dos incentivos fiscais
terça, 06 de dezembro de 2016 - 10h35Setor terciário representa 70% dos empregos gerados em MS Economia sul mato-grossense registrou 645.620 empregos formais em 2015
Coamo lança unidades industriais que vão gerar 2 mil empregos em MS
Receita deve liberar esta semana consulta ao último lote do IR 2016
Comércio funciona até mais tarde a partir de hoje
square noticias uci
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2016 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento