Campo Grande •23 de Outubro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Rota das Estações - Primavera

Da redação | Domingo, 19 de Março de 2017 - 15h36Carne Fraca: Governo de MS quer evitar impacto no mercadoPara secretário de Desenvolvimento, há risco de desestruturar a cadeia produtiva

(Foto: Marco Antônio / RBS TV)

O governo do Estado está preocupado com a repercussão negativa que a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, pode surtir no mercado consumidor do produto, tanto interna quanto externamente. A operação foi desencadeada na sexta-feira (17) pela Polícia Federal visando desbaratar um esquema de fraude na comercialização de carne, com envolvimento inclusive de agentes do Ministério da Agricultura.

“Como um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina do país, Mato Grosso do Sul pode ser seriamente prejudicado caso os fatos não sejam claramente esclarecidos e pairem dúvidas nos consumidores quanto à qualidade do produto de origem local”, comentou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

“A forma de divulgação das notícias tem apresentado o problema maior que ele é. O Brasil possui um sistema de vigilância sanitária extremamente eficiente, reconhecido no mercado internacional. Temos que focar nos problemas identificados de determinadas plantas industrias e de determinadas empresas e tomar medidas rápidas para dar segurança ao mercado. O risco, hoje, é desestruturar a cadeia produtiva de aves, bovinos e suínos, comprometendo as exportações e o consumo interno”, disse.

Caso não sejam tomadas medidas rápidas por parte das autoridades federais competentes, o Brasil perderá mercado internacional, observou o secretário. E uma queda nas exportações vai significar redução do PIB, mais recessão, redução na arrecadação e aumento do desemprego, além de prejuízo grave ao setor com diminuição dos preços pagos ao produtor brasileiro.

O secretário se mostrou preocupado com a situação e já está tomando medidas para enfrentar o problema. “Temos que ter responsabilidade neste momento, a União Europeia já pediu um reunião de emergência com o Ministério da Agricultura. Temos que ser rápidos na averiguação e em medidas que garantam a qualidade dos produtos brasileiros”, informou.

Na terça-feira (21), o titular da Semagro estará em Brasília e vai buscar informações adicionais junto ao Ministério da Agricultura, bem como verificar quais são ações podem ser adotadas em nível estadual “para que o Mato Grosso do Sul, como importante exportador, não tenha impactos negativos na cadeia produtiva bovina”. Antes, na segunda-feira (20), o secretário quer conversar com representantes do setor e juntos fazerem uma análise da situação.

Veja Também
Associados do Sicredi Centro-Sul são premiados no sorteio do Seguro de Vida
Segunda, 23 de Outubro de 2017 - 12h35Cerca 100 mil empresas serão impedidas de transmitir declaração do Simples Próprio PGDAS-D apontará as declarações a serem retificadas
Governo lança nova Política de incentivo as empresas
Quatro empresas têm interesse em comprar UFN-3
Tarifa de energia deve ficar no patamar 2, se escassez de chuva continuar
Governo divulga valor da Uferms para os meses de novembro e dezembro
BC lança campanha para uso consciente do cartão de crédito
Deputados pedirão liminar para JBS retomar abates
Um terço das lavouras estão semeadas
Grupo quer instalar fábrica de carros elétricos na Capital
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento