Campo Grande •29 de Junho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Domingo, 19 de Março de 2017 - 15h36Carne Fraca: Governo de MS quer evitar impacto no mercadoPara secretário de Desenvolvimento, há risco de desestruturar a cadeia produtiva

(Foto: Marco Antônio / RBS TV)

O governo do Estado está preocupado com a repercussão negativa que a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, pode surtir no mercado consumidor do produto, tanto interna quanto externamente. A operação foi desencadeada na sexta-feira (17) pela Polícia Federal visando desbaratar um esquema de fraude na comercialização de carne, com envolvimento inclusive de agentes do Ministério da Agricultura.

“Como um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina do país, Mato Grosso do Sul pode ser seriamente prejudicado caso os fatos não sejam claramente esclarecidos e pairem dúvidas nos consumidores quanto à qualidade do produto de origem local”, comentou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

“A forma de divulgação das notícias tem apresentado o problema maior que ele é. O Brasil possui um sistema de vigilância sanitária extremamente eficiente, reconhecido no mercado internacional. Temos que focar nos problemas identificados de determinadas plantas industrias e de determinadas empresas e tomar medidas rápidas para dar segurança ao mercado. O risco, hoje, é desestruturar a cadeia produtiva de aves, bovinos e suínos, comprometendo as exportações e o consumo interno”, disse.

Caso não sejam tomadas medidas rápidas por parte das autoridades federais competentes, o Brasil perderá mercado internacional, observou o secretário. E uma queda nas exportações vai significar redução do PIB, mais recessão, redução na arrecadação e aumento do desemprego, além de prejuízo grave ao setor com diminuição dos preços pagos ao produtor brasileiro.

O secretário se mostrou preocupado com a situação e já está tomando medidas para enfrentar o problema. “Temos que ter responsabilidade neste momento, a União Europeia já pediu um reunião de emergência com o Ministério da Agricultura. Temos que ser rápidos na averiguação e em medidas que garantam a qualidade dos produtos brasileiros”, informou.

Na terça-feira (21), o titular da Semagro estará em Brasília e vai buscar informações adicionais junto ao Ministério da Agricultura, bem como verificar quais são ações podem ser adotadas em nível estadual “para que o Mato Grosso do Sul, como importante exportador, não tenha impactos negativos na cadeia produtiva bovina”. Antes, na segunda-feira (20), o secretário quer conversar com representantes do setor e juntos fazerem uma análise da situação.

Veja Também
Meirelles admite que economia deve crescer menos de 0,5% em 2017
Cosip retroativa será parcelada em 10 vezes, sem juros
Escasso, preço do gás de cozinha começa a subir em MS
Com água guarani, fábrica produz cerveja refinada na Capital
Terça, 27 de Junho de 2017 - 12h15Contas externas têm em maio o melhor resultado para o mês na série histórica Esse foi o maior resultado para o mês na série histórica iniciada em 1995
Terça, 27 de Junho de 2017 - 09h53Trabalhador tem até sexta-feira para sacar o PIS/Pasep Têm direito ao benefício os trabalhadores inscritos no programa há pelo menos cinco anos
Licenciamento de veículos com placas finais 4 e 5 vence na sexta-feira
Governo flexibiliza recolhimento do ICMS
Uma alternativa para o produtor
Cotações do milho desanimam produtor
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento