Menu
26 de maio de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Economia

BID quer firmar novas parcerias com o Estado

Equipe da instituição financeira vai fazer uma vista técnica ao Estado para avaliar novas parcerias

17 Set2019Da redação13h58

O diretor-executivo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Hugo Florez Timoran, informou ao governador Reinaldo Azambuja hoje (16/09) que uma equipe da instituição financeira vai fazer uma vista técnica a Mato Grosso do Sul com objetivo de mapear áreas em que podem ser firmadas novas parcerias.
 
A declaração foi feita durante assinatura do contrato do Profisco II (Programa de Modernização da Gestão Fiscal do Estado), em Brasília, que garante US$ 47,7 milhões (o que corresponde a R$ 194,616 milhões) da instituição para implantação do projeto nos próximos cinco anos que busca melhorar os sistemas de controle dos gastos e dos incentivos fiscais do Governo do Estado.
De acordo com Timoran, “a nossa ideia é poder ampliar o apoio a Mato Grosso do Sul, por isso combinamos  em fazer uma visita para  trocar ideias sobre os diferentes setores que o BID vem trabalhando, focar e tentar entender  quais os desafios que tem Mato Grosso do Sul e o apoios técnicos que BID poderá apresentar para engrossar essa parceria”.
 
O diretor-executivo ressaltou que o BID tem interesse em apoiar projetos nas áreas de “desenvolvimento sustentável, infraestrutura, programa de investimento privados, desenvolvimento das cadeias produtivas de exportação, também estamos trabalhando fortemente o tema segurança pública  e uma nova linha que estamos criando agora: problemas sociais, onde vamos atender saúde,  educação, previdência. Temos várias linhas para oferecer, por isso a  visita, é para mostramos isso”, emendando que “vai depender da capacidade fiscal e de endividamento do Estado”.
 
Para Azambuja, a visita solicitada pelo diretor-executivo do BID que ainda vai ser agendada é importante para o Governo do Estado  apresentar “todas as prioridades: desenvolvimento, saúde, segurança pública, educação, infraestrutura e desenvolvimento. Estamos abertos, temos feito um esforço fiscal para melhorar o desempenho, temos evoluído nisso, o BID pode ser um grande financiador de projetos estruturantes. Vamos buscar essas oportunidades e termos as prioridades da população financiadas pelo BID”.

 

Veja Também

Pedro Juan Caballero corre risco de falir com 5 mil empresas fechadas
Caixa retoma pagamento do auxílio para 2,6 milhões nesta segunda
Preço da gasolina da Petrobras para distribuidoras sobe 12%
Cresce número de famílias de Campo Grande que não conseguirão pagar contas
MS registra uma da menores taxas de desemprego no país
Trabalhadores informais se reinventam
Caixa começa a depositar hoje 2ª parcela do auxílio para 30 milhões
Hábito de consumo adquirido na pandemia deve permanecer após Covid-19
Mais 8,3 milhões começam a receber 1ª parcela do auxílio de R$ 600 hoje
Pagamento da segunda parcela do auxílio de R$ 600 começa hoje