Campo Grande •19 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Agência Brasil | Quarta, 30 de Agosto de 2017 - 16h34Banco Central lança campanha para incentivar circulação de moedasCampanha vai mostrar à população a importância de retirar moedas de cofrinhos

Além de facilitar troco, recirculação contribui para reduzir custos de produção de moedas
Além de facilitar troco, recirculação contribui para reduzir custos de produção de moedas (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

O Banco Central (BC) lançou hoje (30) campanha nacional para incentivar a circulação de moedas no país. Um vídeo que será veiculado nas mídias sociais vai mostrar à população a importância de retirar moedas de cofrinhos, gavetas e cinzeiros, por exemplo, para aumentar a oferta do numerário, facilitar o troco e reduzir o gasto público.

“É papel do Banco Central sensibilizar o público quanto à necessidade de promover a recirculação das moedas guardadas, pois o entesouramento, além de contribuir para a dificuldade de troco, motiva a necessidade de produção de novas moedas, cujos custos têm sido crescentes. A recirculação de moedas contribui para a redução do gasto público”, disse o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, ao lançar a campanha.

De acordo com Goldfajn, o custo de suprimento de moedas alcançou cerca de R$ 243 milhões, no ano passado. “Além disso, colocar moedas para circular é bom para o setor real da economia e bom para o meio ambiente. Fabricar menos moedas implica, por exemplo, economia de energia e de minérios”, destacou.

Goldfajn disse também que o conjunto das moedas entesouradas representa cerca de 35% do total. Se foram consideradas quase 25 bilhões de moedas de Real, emitidas desde 1994, chega-se ao número estimado de 8,7 bilhões de moedas entesouradas, o que corresponde aproximadamente a R$ 1,4 bilhão.

“A quantidade de moedas hoje alcança R$ 6,3 bilhões em valor, o que corresponde a uma disponibilidade por pessoa de R$ 31 em moedas, equivalente a 123 unidades por habitante”, acrescentou Goldfajn.

O presidente do Banco Central  disse ainda que, no ano passado, foram postas em circulação 761 milhões de unidades de novas moedas, 11% acima do total disponibilizado eem 2015 (685 milhões). Neste ano, até o dia 31 de julho, já foram postas em circulação 434 milhões de novas moedas.

Antes do discurso de lançamento da campanha, Goldfajn depositou R$ 3,90 em moedas em uma máquina do BC. A máquina emite um recibo que serve para trocar por cédulas no Banco Central. O equipamento só está disponível para funcionários da instituição. No entanto, Goldfajn disse que a iniciativa poderá ser levada a outros órgãos.

Veja Também
Taxa de religação de energia é considerada ilegal
Campanha Nome Limpo espera atender 15 mil pessoas
Comércio pode não ter horário especial de Natal este ano
Agência da Energisa abre no sábado para negociar débitos dos clientes
Plantão do IPTU atenderá contribuintes neste sábado
Sexta, 17 de Novembro de 2017 - 07h20Começa a segunda etapa de pagamento do PIS-Pasep a idosos Pagamentos começaram em outubro deste ano
IPTU terá reajuste abaixo da inflação em 2018, diz prefeito
Banco Central alerta sobre riscos do uso das moedas virtuais
Petrobras reduz amanhã preços da gasolina e diesel nas refinarias
Quinta, 16 de Novembro de 2017 - 09h03Receita paga hoje o sexto lote de restituição do Imposto de Renda 2017 Lote multiexercício inclui restituições residuais do período de 2008 a 2016
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento