Menu
25 de janeiro de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Direito
14 Jan 2020 17h01
Square CA

A advocacia está saturada?

A concorrência na advocacia é um medo comum que os profissionais da área, afinal, são mais de 1.119.000 advogados inscritos no Brasil, conforme divulgado em março de 2019 na página do Conselho Federal da OAB.

Além disso, também é espantosa a quantidade de cursos de Direito aprovados pelo MEC, pois já são mais de 1.500 faculdades de Direito no país, o que representa um crescimento gigantesco de novos profissionais todos os anos.

Esses números, de fato, assustam. Afinal, o excessivo número de advogados no mercado, fatalmente, leva a uma instabilidade na balança da oferta e da procura, podendo indicar um mercado saturado.

De acordo com o art. 2º, § 1º, do Estatuto da OAB, a advocacia é um serviço público com função social, e não uma atividade mercantil ou empresarial.

Mas sejamos sinceros: se sua advocacia não é pro bono ou você não advoga para órgãos públicos, uma de suas principais finalidades no exercício dessa profissão é o lucro.

Portanto, a advocacia deve ser vista como um negócio que visa ao lucro.

Assim, analisando a advocacia como “negócio”, é possível identificar quais são as estratégias que estão supersaturadas e quais ainda são pouco exploradas e representam um vasto campo a ser conquistado pelos mais atentos. Um verdadeiro "oceano azul".

Se o mercado está saturado de advogados medianos, a resposta para o sucesso é uma advocacia de alto nível, onde ainda há espaço para crescimento.

Quando digo “espaço na advocacia”, não é atuar em uma área específica do Direito que ainda não foi explorada, mas sim ao destaque profissional e ao posicionamento do advogado ou do escritório de advocacia como autoridade na sua área de atuação.

E uma pequena parcela de advogados já está abrindo os olhos para esse caminho.

Por isso, quando me perguntam:

"A advocacia não está saturada?"

Minha esposta é:

"Está SIM.

Saturada de profissionais sem vocação;

Saturada de profissionais que não se valorizam;

Saturada de profissionais sem dedicação;

Saturada de profissionais acomodados;

Saturada de profissionais sem vontade de trabalhar;

Saturada de profissionais medianos.

Sempre haverá espaço para quem tem vocação, que se dedica, se atualiza, se reinventa, se especializa, e, sobretudo, que é comprometido em apresentar a melhor solução para o problema do cliente."

Essa é minha visão sobre o futuro da advocacia. Se gostou, compartilhe com um amigo!

Siga meu Instagram @felipealencarcriminalista, e acompanhe conteúdos exclusivos.

Forte abraço e até mais!

Voltar Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

200

Leia Também

Mais de Felipe Alencar