Menu
7 de dezembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto

O Poder divide

25 Nov201906h22PorLaureano Secundo

O grupo que emergiu a partir da eleição de 2018 no embalo da eleição de Jair Bolsonaro não resistiu a um ano de estadia no Palácio do Planalto. Só aqui em Mato Grosso do Sul já se transformou em dois grupamentos que já são mais que inimigos políticos pois até ameaças de morte já foi registrada na polícia.

Com a criação do novo partido comandado pelo núcleo familiar do presidente o racha já se consolidou e agora devem se tornar concorrentes possivelmente na próxima eleição.  Resta saber como eleitor que votou na proposta da extrema direita deverá se comportar diante desta divisão. 

Candidato próprio 

A decisão da direção nacional do PSDB pelo lançamento de candidatura própria nas grandes cidades já teria provocado estragos no projeto de aliança entre os tucanos e o PSD.

Candidatura

Ezacheu Nascimento entrou o PP e tem projeto eleitoral no partido a quem pense até mesmo em lançá-lo para prefeito caso o nome de Rose Modesto não venha a dar certo.

Pressão 

O ex-governador André Puccinelli tem recebido pressões da direção nacional do MDB para concorrer à prefeitura de Campo grande pois seria uma possibilidade de vitória em colégio eleitoral que te repercussão nacional.

Meninos eu vi

Num dos muitos debates com seu opositor Sérgio Cruz, o deputado estadual  Waldomiro Gonçalves  exaltou-se ao ser contestado em sua posição favorável ao Governo. No momento de maior exaltação ele disse.

- Eu sou coerente deputado pois sempre sou a favor do Governo.

Frases

“Eu sou Bolsonaro e seguir com ele”

Deputado estadual Capitão Contar (PSL)

“Sou contra a criação desse partido pelo presidente”

Deputado federal Tio Trutis (PSL)