Menu
24 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Arte

Sob vigilância, capivaras urbanas estão de volta

Shoppings, Rodoviária e Aeroporto de Campo Grande receberam as esculturas

22 Nov2017Valdelice Bonifácio17h40
Depredadas por vândalos capivaras foram recolhidas em setembro para restaurações (Foto: Divulgação)
  • Capivara urbana pintada pela artista Ana Ruas está exposta no Shopping Pátio Central, que fica no Centro de Campo Grande
  • Depredadas por vândalos capivaras foram recolhidas em setembro para restaurações (Foto: Divulgação)
  • Depredadas por vândalos capivaras foram recolhidas em setembro para restaurações (Foto: Divulgação)
  • Esculturas foram confeccionadas dentro do projeto Capivara Urbana para celebrar os 118 anos de Campo Grande (Foto: Divulgação)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Após um histórico de depredações em pontos turísticos de Campo Grande, as esculturas de capivaras coloridas agora enfeitam shoppings, rodoviária e aeroporto da Capital. As obras de arte foram confeccionadas dentro do projeto Capivara Urbana, da concessionária Águas Guariroba, criado para homenagear os 118 anos da cidade.

Porém, ao serem expostas, as esculturas foram vandalizadas e precisaram ser recolhidas para consertos no mês de setembro. Agora, elas estão de volta, mas em localidades onde podem ser vigiadas por seguranças e câmeras.

O shopping Pátio Central recebeu a capivara pintada pela artista Ana Ruas que é da cor marrom. A obra tem chamada atenção dos clientes do estabelecimento e divertido as crianças. Frequentemente, os seguranças se aproximam e explicam que não é permitido subir ou sentar na capivara. Há um aviso na base alertando que não se pode tocar na escultura. Até agora, a convivência tem sido harmônica.

As capivaras foram esculpidas pelo artista plástico Cleir Ávila que precisou recuperar as esculturas após as depredações. São cinco no total. Cada uma delas foi pintada por um artista diferente. Apenas uma não está pronta para voltar a ser exposta, a que foi pintada por Isaac de Oliveira, ainda em fase de restauração na oficina de Cleir. Ela será afixada no shopping Bosque dos Ipês.

As demais já estão no Shopping Norte e Sul (Guto Naveira), Rodoviária de Campo Grande (Cleir Ávila) e Aeroporto Internacional da Capital (Jonir Figueiredo).

Capivaras de fibra - Feitas em fibra de vidro, as capivaras foram produzidas em um processo que durou 45 dias. Cada escultura mede 90 centímetros de altura e tem 1,85 mt de comprimento.

As esculturas ficarão expostas até o final de dezembro e seguindo o propósito inicial do projeto, em janeiro elas serão leiloadas. O dinheiro arrecadado revertido para entidades assistenciais da Capital.

Veja Também