Campo Grande •17 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Da redação | Terça, 11 de Outubro de 2016 - 11h27Shows do Grupo Acaba e Tributo a Geraldo Roca na festa dos 39 anos de MSApresentações começam às 18h com entrada franca, no Parque das Nações Indígenas

(Foto: Elis Regina/Governo de MS)

A música que é a nossa cara celebra os 39 anos de Mato Grosso do Sul. O som mais que tradicional do Grupo Acaba e o Tributo a Geraldo Roca, espetáculo que reúne grandes artistas do nosso Estado, fazem no palco da Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas, uma grande homenagem à nossa cultura. As apresentações serão nesta terça-feira (11 de outubro), a partir das 18 horas e a entrada é franca. A promoção é do Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

A importância fundamental de um grande artista da música do Mato Grosso do Sul motivou o Show Uma Para Estrada – Tributo a Geraldo Roca. Co-autor da legendária Trem do Pantanal, hino extra-oficial do Estado, o grande compositor deixou ainda as inesquecíveis Polca outra vez, Mochileira, Rio Paraguai, Japonês tem três filhas e Uma pra estrada, que serão lembradas em emocionantes versões de antigos parceiros e companheiros de arte.

Com curadoria e direção musical de Paulo Simões e Jerry Espíndola, a homenagem reunirá representantes das diversas gerações influenciadas pela obra de Geraldo Roca. O repertório contará com releituras de novos talentos, que aprenderam o caminho das belas canções ao som das melodias e versos incomparáveis do artista.

Os músicos que farão a homenagem são Celito Espíndola, Jerry Espíndola, Guga Borba, Jonavo, Ju Souc, Maria Alice, Marina Dalla, Miska, Paulo Simões, Rodrigo Sater e Rodrigo Teixeira. Já a banda que dará suporte aos músicos é formada pelos experientes Alex Cavalheri, Gabriel Basso, Leandro Perez e Sandro Moreno.

Durante a apresentação de cada um dos artistas serão projetadas imagens (acervo pessoal e público) de Geraldo Roca em diversos momentos de sua vida. A cada troca de convidado serão exibidos depoimentos colhidos em emissoras locais e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul de personalidades que fizeram parte de sua carreira, como Renato Teixeira, parceiro e amigo íntimo e Humberto Espíndola, referência constante.

Todas as canções do espetáculo são de autoria de Geraldo Roca e foram gravadas por ele ou por seus parceiros. Porém, dentre todas, a única inédita é Caia Fora. E é ela que reúne no palco todos os músicos, encerrando a apresentação.

Grupo Acaba – nascido em 1966, mas batizado apenas em 1969 com o singelo anacrônimo de Associação dos Compositores Amigos do Bairro Amambaí, o Acaba leva na bagagem cinqüenta anos de música que transcendem a raiz sul-mato-grossense. Esse jeito de campo, de interior, de valorizar as coisas da terra – e não só a nossa terra – são as inspirações dos novos e antigos músicos.

Um DVD que celebra os cinqüenta anos do grupo foi gravado no dia 25 de setembro no Palácio Popular da Cultura com um espetáculo marcante. E é justamente este repertório que estará à disposição do público que acompanhar o show de homenagem aos 29 anos de Mato Grosso do Sul.

Em suas letras e canções, as experiências são também traduzidas como proteção. Foram pioneiros nas denúncias sobre destruição do bioma que é razão de sua arte: o Pantanal. Mesmo sem buscar diretamente o título, tornaram-se guardiões e divulgadores dos ritmos pantaneiros e de Mato Grosso do Sul.

Dos festivais dos anos setenta para o palco do Parque das Nações Indígenas, os músicos trajados de branco revivem a essência de seu trabalho, que gerou a Antologia Musical Pantanal: Nascentes, Rios e Vertentes, um amplo projeto que engloba o DVD, livro e novos álbuns. São cinqüenta músicas, cinqüenta histórias que se confundem com a própria história de nosso Estado. E o show é uma parcela disto.

O Grupo Acaba é atualmente integrado por Adriano Praça de Almeida, na flauta, sax, voz e efeitos; Alaor Pereira de Oliveira, compositor, violão e voz; Antônio Luiz Porfírio, compositor, baixo acústico e voz; Eduardo Lincoln Gouveia, na bateria, voz e efeitos; Francisco Saturnino Lacerda Filho, compositor, percussão e voz; Jairo Henrique de Almeida Lara, compositor, violão e voz; José Charbel Filho, compositor, violão, viola e voz; Moacir Saturnino de Lacerda, compositor, percussão e voz e Vandir Nunes Barreto, compositor, violão, craviola e voz.

Veja Também
Cia Dançurbana faz apresentações gratuitas
No Sesc, programação infantil é gratuita, tem arte e cineminha
Projeto homenageia Manoel de Barros e institui Dia do Poeta e da Poesia em MS
Segunda, 13 de Novembro de 2017 - 07h55Museu da Imagem e do Som estreia curta sobre amores de apenas uma noite Exibição, que é gratuita, acontece na segunda-feira (13.11), às 19h
Dia do Pantanal é comemorado neste domingo
Exposição de arte em universidade festeja os 40 anos de MS
Campo Grande recebe pela 1ª vez Festival Internacional de Reggae
Inscrições para o Festival de Música Escolar terminam nesta sexta-feira
Com consultoria do Sebrae, Estado promoverá autonomia e integração dos municípios turísticos
Mostra coletiva “Novembro Negro – Expressões Culturais Afrobrasileiras” acontece no Centro Cultural
Square banner notícias UCI
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento