Menu
19 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Entretenimento

Supla é atração no Blues Bar

Papito mostra sua melhor fase em 30 anos de carreira

29 Set2018Da redação08h03

Depois de cinco anos sem se apresentar em Campo Grande, o polêmico Supla retorna para a Capital para divulgar seu novo álbum “Illegal". “Vamos fazer umas músicas surpresas para a galera. Uns cover da hora. Quem for vai se divertir muito”, assegurou Papito. O show do cantor e compositor será neste sábado (29), no Blues Bar e os ingressos são somente R$ 30.

No auge dos seus 52 anos o músico está na sua versão mais introspectiva. No seu novo trabalho independente ele usa a música para falar de política, loucura e rock’n’roll. As canções têm influências do punk, New Wave, punk pop, hardcore, metal, música eletrônica, e ainda passa por ritmos da Polinésia. O single “Ao Som Que Vivi” resume bem o resultado deste 15°CD do artista. No videoclipe ele viaja por vários momentos marcantes das suas três décadas de carreira.

No refrão Supla canta “Vi tantas mudanças. Mil jeitos de se vestir. Dancei conforme a dança. O som que eu ouvi. Ao som que eu vivi” As 16 faixas autorais foram gravadas em português e inglês, consagrando toda a versatilidade de Papito. E para quem for conferir o show também vai ouvir os sucessos do cantor nos anos 80 e 90, além de cover’s das bandas de punk rock que o influenciaram.

Perfil

Filho dos políticos Marta e Eduardo Suplicy, Supla começou a carreira como vocalista do Metropolis, passando por Zig Zag (que depois se chamou Tokyo) e Psycho 69. Durante toda sua trajetória fez importantes parcerias musicais e participações em diversas turnês.Subiu ao palco do Rock in Rio em carreira solo por duas vezes  e uma no Rock in Rio de Portugal com a sua banda Brothers of Brazil. Com o Psycho 69 abriu a última turnê do Ramones na América Latina. Além disso, participou de vários programas de televisão.

 

Veja Também