Campo Grande •23 de Outubro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Águas Guariroba - Orgulho - Melhores empresas, da Águas Guariroba

Da redação | Sexta, 11 de Agosto de 2017 - 07h54Premiado pela Fundação de Cultura, “Revolução” estreia nesta sexta-feira na CapitalTodas são gratuitas e possuem intérprete em libras, com intuito de ampliar acesso do público

(Foto: Divulgação)

Premiado pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), o espetáculo “Revolução”, do Teatral Grupo de Risco, estreia nesta sexta-feira (11.8) em duas apresentações muito especiais e gratuitas: na Escola Municipal Profª Irene Szukala, às 15h30 e no Teatro de Arena da Orla Morena, às 19h.

Os atores encenam o espetáculo mais uma vez no dia 12 de agosto (sábado), encerrando na praça Ary Coelho, às 17h30, o ciclo de três apresentações previstas para a estreia. Todas são gratuitas e possuem intérprete em libras, com o intuito de ampliar o acesso do público.

O espetáculo é uma adaptação do texto original “A Revolução na América do Sul”, de Augusto Boal, e compõe o projeto “A Revolução”, contemplado por meio do Prêmio Rubens Corrêa 2015/2016, via Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Cidadania (SECC) e FCMS.

A peça foi construída coletivamente por meio de pesquisas sobre o teatro do oprimido, teorizado por Augusto Boal. “A Revolução na América do Sul” foi montado originalmente em 1960 e retratava a situação conflituosa no país, no auge da desesperança e repressão. Porém, nos dias atuais, a situação é bastante semelhante. O contexto político entremeia todo o roteiro da adaptação de montagem.

Montado como espetáculo de rua, “Revolução” desenrola a história de um operário que busca a melhoria de salário e é despedido de seu emprego assim que o consegue. Zequinha Tapioca, também operário, tenta organizar uma revolução e se torna um dos candidatos à presidência da república.

É ano eleitoral. Conchavos políticos e midiáticos são travados enquanto José da Silva e sua mulher tentam sobreviver e alimentar 11 crianças. Disputa de poder. Miséria. Ganância. O retrato desastroso de uma pátria combalida e conspurcada. Com irreverência e graça o elenco encena o espetáculo que provoca o riso e a indignação.

“Revolução” marca os 29 anos de atuação do Teatral Grupo de Risco (TGR), que aniversaria este mês. É parte da trajetória de debates do grupo e da ideologia política expressada nos seus trabalhos.

Ficha Técnica

Elenco: André Tristão, Ewerton Goulart, Fernanda Kunzler e Yago Garcia

Cenário: Márcia Gomes

Cenário Virtual: Rafael Mareco

Arte visual/Fotos: Helton Perez – Vaca Azul

Tradutor Intérprete de Libras: Giliard Bronner Kelm

Duração: 55 minutos

Veja Também
Coletânea MS 40 anos será lançada em Café Literário do Sesc
Aberta votação para escolha do prato típico da Capital
Sesc terá palestra sobre a trajetória da música no Estado
Casal lança livro com dicas para o sucesso pessoal e financeiro
Oficina 'Introdução ao Graffiti' é realizada no Centro Cultural
No Sesc, crianças aprendem arte, escutam histórias e têm cinema
Cine Sesc exibe drama brasileiro 'Aquárius' nesta semana
MIS realiza Mostra de Cinema Russo em alusão aos 100 anos da revolução socialista de outubro
Um bugre que rima com estrelas
Veja as fotos do show de aniversário de 30 anos
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento