Menu
19 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Cultura

Parceria entre prefeitura e universidade promove encontro de coros na Semed

Objetivo é incentivar apresentações artístico-musicais que promovam o intercâmbio cultural

8 Out2018Da redação12h16

A quinta edição do Encontro de Coros Infanto-Juvenis, que aconteceu na última (5), na Secretaria Municipal de Educação (Semed), reuniu seis grupos musicais das mais variadas vertentes. Promovido por meio de parceria entre a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Semed e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, o evento contou com apresentações da escola municipal Danda Nunes, do coral infanto-juvenil do Sesc Lageado, UFMS, que levou os coros PCIU Mais e PCIU New, do Coro Infanto-Juvenil da Igreja Batista em Villas Boas e do coral EGO.

As apresentações aconteceram nos períodos da tarde e da noite e começaram com exercícios vocais ministrados pela professora da UFMS, Ana Lúcia Gaborim, que organizou o evento em parceria com a equipe da Divisão de Arte e Cultura (Deac) da Rede Municipal de Ensino.

O encontro, que não teve caráter competitivo, tem o objetivo incentivar apresentações artístico-musicais que promovam o intercâmbio cultural entre crianças e adolescentes coralistas, além de fomentar o movimento coral no Estado.

A secretária-adjunta de Educação, Soraia Campos, prestigiou a abertura e falou sobre a importância de organizar eventos que promovam a arte do canto coral. “A ideia é trabalhar para que esse evento cresça a cada ano, contribuindo com a formação musical de nossas crianças”, afirmou.

Desafios e experiências - A Reme participou do evento com o coral da escola Danda Nunes, regido pela professora Jocilene Ostemberg. Formado por alunos do pré ao 9º ano, o grupo apresentou um repertório regional, onde se destacaram os clássicos “Chalana” e “Tocando em Frente”. De acordo com a regente, o maior desafio foi trabalhar os diferentes tipos de vozes, já que os alunos estão em faixas etárias distintas. ‘Fiz um trabalho com os ritmos e tonalidades e isso influenciou até na escolha do repertório para que todos se encaixassem na mesma música e conseguimos essa unidade”, explicou Jocilene.

Integrante do coro desde o início do ano, a aluna Isabely Priscila de Azevedo Gonçalves, 14, destacou que as aulas estão contribuindo com sua forma de se expressar e ajudando a perder a timidez. “Nunca tinha tido aula de canto só de interpretação. Acredito que esses projetos oferecidos na escola são importantes porque cada disciplina e curso nos ensina algo, além de trabalhar nossa maneira de se expressar”, afirmou.

Para a educadora musical e regente do coral do Sesc Lageado, Keyla Lima Brito, a arte do canto coral vem se reiventando para conquistar os jovens. O grupo cantou uma seleção de músicas do repertório nordestino e fez uma apresentação dinâmica, com direito a coreografias e arranjos modernos. “O canto coral hoje parece fora de moda, mas muitas crianças que têm contato com essa arte através de uma apresentação, acabam ficando interessados. Temos condições de montar qualquer coisa que eles estejam vendo hoje, que esteja na moda”, disse.

Segundo ela, o encontro é atividade que deve crescer. “Essa iniciativa é importante porque nem sempre as crianças têm a oportunidade de mostrar o que aprendem fora da escola. Convidar os coros é uma forma de trocar experiências e criar um espaço de interação”, disse.

A aluna de canto Giovana Pereira Albino, 11 anos, que há dois anos treina em coral, disse que sua família é toda musical, por isso desde pequena tinha o desejo de integrar um grupo de canto. “A música sempre fez parte da minha família, por isso quis aprender também. Tenho incentivo dos amigos e participar de um evento desses é importante para adquirir experiência e conhecer outras vozes e técnicas”, pontuou.

Veja Também