Menu
25 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Educação

MEC retira de escolas livro que aborda o tema incesto

Tema foi considerado impróprio para crianças de seis a oito anos de idade

8 Jun2017Agência Brasil19h00

O ministro da Educação, Mendonça Filho, informou hoje (8) que o livro Enquanto o sono não vem, distribuído pelo Programa de Alfabetização na Idade Certa (Pnaic) para alunos de 1º, 2º e 3º anos do ensino fundamental, deverá ser recolhido das escolas públicas. No livro, um dos contos aborda o tema incesto, considerado  impróprio para crianças de seis a oito anos de idade, segundo o órgão.

De autoria do escritor José Mauro Brandt, a obra é dividida em oito contos. Um deles, A triste história de Eredegalda, fala sobre o desejo de um rei em se casar com a mais bonita de suas três filhas. Diante da negativa, a menina é castigada e acaba morrendo de sede.

A obra foi selecionada, em 2014, pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), depois de avaliada e aprovada pelo Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, instituição de notório saber e referência nas áreas de alfabetização e literatura.

Segundo o MEC, professores e pais de alunos em todo o país questionaram o conteúdo, o que levou o órgão a pedir um parecer técnico e jurídico sobre o assunto, feito pela Secretaria de Educação Básica (SEB).

No parecer, a SEB entendeu a temática abordada no livro não é adequada para crianças em idade de alfabetização. “As crianças, no ciclo de alfabetização, por serem leitores em formação e com vivências limitadas, ainda não adquiriram autonomia, maturidade e senso crítico para problematizar determinados temas com alta densidade, como é o caso da história em questão”, diz nota da secretaria.

Com a decisão, os 94 mil exemplares da obra adquiridos pelo MEC serão redistribuídos para bibliotecas públicas. “A atual gestão do MEC está revendo todo o processo de seleção dos livros didáticos e paradidáticos, visando à melhoria da qualidade da educação brasileira.”

Veja Também

Oficina inicia projeto 'Dança além do palco' na segunda-feira
Projeto de leitura de escola municipal ganha selo especial dos Correios
Espetáculo gratuito “Ópera do Malandro” será apresentado na Capital
Capital terá Festival Internacional do Chamamé
Artista da Capital pinta a paixão por índios
Embalos do samba, chamamé e rock no Sesc Morada
Peça de teatro que combate suicídio será apresentada neste sábado
Oficina gratuita de Desenho do Centro Cultural tem início dia 18 de abril
Governo apoia tradição gaúcha com repasse de R$ 150 mil para festival
História do tradicional Hotel Gaspar é relatada em livro