Menu
26 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Carnaval 2018

Homenagem a fotógrafo promete emoção no Carnaval

Escola de Samba Deixa Falar abordará 40 anos de MS sob as lentes de Roberto Higa

8 Fev2018Valdelice Bonifácio15h25
Fotógrafo Roberto Higa beija bandeira da Deixa Falar durante ensaio na escola (Foto: Roberto Higa)
  • Francis Fabian fundador e carnavalesco da Deixa Falar está empolgado com a homenagem a Roberto Higa, que captou a história através da fotografia
  • Fotógrafo Roberto Higa beija bandeira da Deixa Falar durante ensaio na escola (Foto: Roberto Higa)
  • Francis Fabian elogiou a escolha do tema único neste ano: este Estado tem muita história (Foto: Marco Miatelo)
  • Fantasias homenageiam trabalho de fotografia (Foto: Marco Miatelo)
  • A artista plástiva Maristela Gonzaga atua pela primeira vez como voluntária em uma escola de samba (Foto: Marco Miatelo)
  • Maristela Gonzaga capricha nos detalhes do trabalho artístico (Foto: Marco Miatelo)
  • Trabalho de Maristela vai enfeitar um carro alegórico (Foto: Marco Miatelo)
  • Fabian está entusiasmado com a homenagem a fotógrafo (Foto: Marco Miatelo)
  • O homenageado Roberto Higa (no meio) se diverte nos ensaios na escola (Foto:  Roberto Higa)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto:  Roberto Higa)
  • (Foto: Roberto Higa)
  • (Foto: Roberto Higa)
  • (Foto: Roberto Higa)
  • (Foto: Roberto Higa)
  • (Foto: Divulgação)

A imagem faz história pela lente do artista
O coração de Higa é pura emoção
clicando fatos e acontecimentos
É o fruto da paixão
De quem enxerga o Brasil por dentro

A leitura de parte do samba enredo do Grêmio Recreativo Escola de Samba Deixa Falar, de Campo Grande, já sugere que a emoção estará na avenida. Vice-campeã do ano passado, a escola está em busca de ganhar o Carnaval de 2018 homenageando o veterano fotógrado Roberto Higa, dono do maior acervo de fotografias históricas que se tem notícia em Mato Grosso do Sul. "Queremos através do Higa celebrar os repórteres fotográficos, que são profissionais muito importantes para a mídia", explica o fundador e carnavalesco da Deixa Falar Francis Fabian.

Neste ano, todas as escolas de samba da Capital abordarão o tema 40 anos de Mato Grosso do Sul. Porém, cada agremiação desenvolveu seu samba enredo com liberdade de criação. A Deixa Falar levará à avenida o samba "Cio da Terra - 40 anos de MS, uma viagem nas lentes de Roberto Higa", dos compositores César UIG, Marquinho do Banjo, Gugu das Candongas e Roger Linhares.

Fabian explica que tendo o cio da terra como ponto de partida retratará agricultura, pecuária, o homem pantaneiro, índios, costumes e cultura locais de Mato Grosso do Sul. "Ficamos muito satisfeitos quando a Liga das Escolas de Samba propôs o tema dos 40 anos de MS para todas as agremiações. Na verdade, já pretendíamos trabalhar nesta linha então tudo se encaixou. É uma tema fácil de se falar. Esse Estado tem muita história", analisa.

E se tem alguém que viveu e documentou a história de MS, esse é Roberto Higa. Daí a ideia de inserí-lo no samba enredo surgiu como a peça fundamental de uma obra de arte. "Ele é a prova viva da história desse Estado. Através do acervo dele, vi o Parque dos Poderes ainda virgem. Tem a visita o Papa, o primeiro governador, artistas de época e muito mais", enaltece o carnavalesco.

Homenagens não são novidades no currículo de Higa. Com 66 anos de idade e 50 de profissão, ele já recebeu muitas comendas e honrarias de câmaras, prefeituras e outros órgãos. Contudo, ele afirma que ter seu nome citado em um samba enredo é algo especial. "Quando o Fabian me falou sobre a homenagem, me deu uma tremedeira nas pernas como eu nunca senti. Ser homenageado por uma escola de samba é emoção demais", relata Higa.

No acervo fotográfico de Higa, há muitas lembranças dos carnavais antigos de Campo Grande. "Fotografei a época de ouro dos carnavais nos clubes como Surian e Libanês. Eu vi nascer as primeiras escolas de samba", relembra.

Higa também é folião. Todos os anos, ele participa do Bloco das Depravadas que reúne profissionais de imprensa da Capital. O fotógrafo nunca deixa de seguir a principal regra do grupo que determina que homens usem  roupas femininas e mulheres se vistam de homem.

Agora, sua próxima atividade no carnaval será em cima do carro alegórico que fechará o desfile da Deixa Falar. A escola mantém segredo sobre a passagem de Higa pela avenida. Mas, em princípio a ideia é que ele não tenha caracterização diferenciada, mas que ele seja ele mesmo, o Higa com a inseparável máquina fotográfica nas mãos.

Desfile - A Deixa Falar vai desfilar na noite de terça-feira, 13 de fevereiro, sendo a segunda a passar pela Avenida Alfredo Scaff, no Bairro Santo Antônio. A previsão é de que a apresentação da escola comece às 21h30. A Deixa Falar que começou a preparar o Carnaval deste ano em setembro de 2017 desfilará com cerca de 500 integrantes, três carros alegóricos e oito alas. A escola calcula ter investido cerca de 150 mil reais para desfilar neste ano.

Como faz todos os anos, a Deixa Falar reciclou materiais dos carnavais anteriores. Tudo está repaginado com as cores da aquarela pantaneira. No barracão da escola, os voluntários ajustam os últimos detalhes das fantasias e alegorias. Entre eles, está a artista plástica Maristela Gonzaga. Essa é a primeira vez que ela colabora com uma escola de samba. Professora de artes plásticas há muitos anos, ela foi convencida por amigos a ajudar a Deixa Falar.

Maristela pinta com dedicação as peças que entrarão na avenida. "Estou adorando a experiência. É uma maneira de praticar o meu trabalho de uma forma diferente. Vou levar a minha arte para a avenida de um jeito que nunca fiz", valoriza.

Além da Deixa Falar, também disputam o título no grupo especial a Igrejinha com o enredo 40 anos de criação do Estado de Mato Grosso do Sul. Em terras pantaneiras, tem samba sim senhor; Unidos da Vila Carvalho (Lendas do Mato Grosso do Sul); Catedráticos do Samba (Com as mãos e a garra de um povo sonhador, surge um novo Estado. 40 anos de Mato Grosso do Sul – Aquidauana: Começa aqui o Pantanal) e Unidos do São Francisco (Comitiva Pantaneira). Todas desfilarão na noite de terça-feira.

A apuração das notas será na quinta-feira, dia 15, na Concha Acústica Família Espíndola, na Praça do Rádio Clube, no Centro de Campo Grande,  a partir das 17 horas.

Confira abaixo o samba enredo completo da Deixa Falar:

Cio da Terra - 40 anos de MS, uma viagem nas lentes de Roberto Higa

Brilhou o Sol
A natureza sorri de alegria
És Mato Grosso do Sul o esplendor de um novo dia
Cai o suor desse homem da enxada
Que se mistura com a terra molhada
Ara, planta, colhe o grão
Es ... mãe pantaneira de um solo sagrado
O Cio da Terra brotando o Cerrado
Tem riqueza nesse chão
Oh! Cidade Morena, Deus olhai por nós
As tuas águas serenas e campos de girassóis

Com seu berrante o peão toca a boiada
Tem ponteio de viola numa noite enluarada
O tuiuiu, tão divinal
É poesia que encanta o Pantanal 

Tem arte dos Kadiweus, 
Terena, guaicurus e guaranis
A natureza diz assim:
-- Já não é tão verde o meu jardim
O olhar... faz do tempo a memória
A imagem faz história pela lente do artista
O coração de Higa é pura emoção
clicando fatos e acontecimentos
É o fruto da paixão
De quem enxerga o Brasil por dentro

Deixa Falar é amor sem fim
Vai exaltar a nossa bandeira
Comemorar!
40 anos d'quarela pantaneira

Veja Também