Menu
8 de dezembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Bonito

Festival tem espetáculo feito a partir de materiais descartáveis

Trata-se de obra artística direcionada a crianças, mas que também encanta pessoas de todas as idades

13 Jul2019Da redação16h19

O Festival de Inverno de Bonito 2019, a partir de sua preocupação e compromisso com a questão ambiental por meio de criações artísticas, traz a Cia Trucks, de São Paulo, com o espetáculo “Expedição Pacífico”. Trata-se de uma obra artística direcionada para crianças, mas que também encanta pessoas de todas as idades.

“Expedição Pacífico” é o mais novo espetáculo da Cia Trucks, em que o grupo trata de fazer, da grande Ilha de lixo que cresce a cada dia em algum ponto do Oceano Pacífico, cuja extensão já é maior do que vários Estados do Brasil juntos, uma sutil alegoria de situações da cidade de São Paulo. Na Grande Ilha de Lixo do Pacífico é que vão parar toda a sorte de detritos e rejeitos da nossa humanidade.

“Não temos como lutar pelo fim da Grande Ilha de Lixo do Pacífico, mas temos como, através do nosso espetáculo, promover a nossa ‘expedição pacífica’… Pois, em nosso devaneio artístico, também se constrói a paz na medida em que criamos o belo, em que sacos de lixo fazem as vezes de palavras em um poema, em que se aceita o diferente, em que se valoriza todo e qualquer ser humano como tal, humano. Em nosso sonho, todo aquele gigantesco mundo de detritos poderia ser transformado em divertidas criaturas, cenários completos para verdadeiros mergulhos na fantasia,” afirma o diretor da Companhia, Henrique Sitchin.

Conduzindo uma carroça de lixo repleta de descartes, vemos, nas figuras de dois “carroceiros”, o ser humano marginalizado pela sociedade, tratado à deriva pelos asfaltos, tal como o lixo que navega pelo oceano. Os dois criativos catadores de lixo são capazes de construir, de quase nada – apenas sacolas e lonas plásticas – um mundo fantástico, de diversão, bom humor e muitos sonhos. Na medida em que recolhem o lixo da grande cidade, o transformam em verdadeira poesia visual, criando belíssimas imagens, divertidas criaturas e incríveis cenários para onde são capazes de viajar, e onde viverão as suas pequenas aventuras e brincadeiras.

“Não à toa escolhemos trabalhar com sacolinhas plásticas de lixo. Vivemos um mundo descartável, de coisas descartáveis, mas, sobretudo, de gente descartável. Em nosso espetáculo, no entanto, esta é, justamente, a gente que nos salva. Dois homens marginalizados serão capazes de nos salvar, e de salvar o nosso tempo e o nosso planeta. A ‘descartabilidade’ destes tempos modernos nos torna menos sensíveis às coisas e às pessoas, e não nos permite enxergar além de nós mesmos”, explica Sitchin.

O texto é do próprio Henrique, de Gabriel Sitchin e Rogério Uchoas, com direção de Henrique Sitchin. No elenco, Gabriel Sitchin e Rogério Uchoas. “Em ‘Expedição Pacífico’, ao apresentarmos a história de dois catadores de lixo que estão tão à margem da sociedade, e que nada têm além de um ao outro, e do trabalho tão importante que realizam – recolher o descartável e recolocá-lo em uso, em algum lugar a que possa pertencer -, clamamos, neste mundo tão sombrio, pela sobrevivência. Tratamos, enfim, de tirar o lixo da sua condição de lixo, elevando-o à poesia, fazendo-o sobreviver”. 

A Cia. Truks foi criada em 1990, e desde então apresenta os seus espetáculos de repertório em teatros, escolas, instituições ou espaços alternativos de todo o Brasil. Foi criada a partir do encontro dos “bonequeiros”, vindos de diferentes companhias de teatro de animação, Henrique Sitchin, Verônica Gerchman e Cláudio Saltini, com a premiada autora e ilustradora Eva Furnari.

Participa de mostras e festivais de teatro e teatro de animação em países do exterior, e em eventos e congressos vinculados à educação e à cultura. Paralelamente, ministra cursos e oficinas sobre o teatro para crianças, técnicas de animação de bonecos, objetos e figuras, além de cursos sobre procedimentos para a criação e o desenvolvimento de uma dramaturgia própria do encenador.

O grupo é referência nacional na arte do teatro de animação, bem como um dos principais expoentes do teatro para crianças no Brasil. Recebeu os principais prêmios do segmento: o Mambembe, do Ministério da Cultura, o A.P.C.A., da Associação Paulista de Críticos de Arte, o Coca Cola de Teatro Jovem, o Teatro Cidadão, da Prefeitura de São Paulo, e o Prêmio Estímulo da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, entre outros.

Truks notabilizou-se, ao longo dos anos, por seu especial cuidado com o universo das crianças, com o desenvolvimento de uma dramaturgia rica, e por seu extremo profissionalismo, marcado por cada uma de suas mais de 7.500 apresentações já realizadas. O grupo se utiliza, como fontes de inesgotável inspiração, das formas com que as crianças brincam em seus jogos e brincadeiras, o que pesquisa insistentemente há mais de duas décadas. O grupo almeja levar, para os palcos, a beleza máxima das brincadeiras das crianças, no entanto, “alargadas” pelas capacidades artísticas e técnica do coletivo. 

Dotou o seu trabalho e pesquisa cênica de uma característica singular, ao desenvolver uma técnica particular de animação de figuras, inspirada na centenária arte japonesa do Bunraku, em que três atores, simultaneamente, animam o mesmo boneco, conferindo-lhe movimentos humanos precisos, que encantam e surpreendem plateias de todas as idades. Desenvolveu, ainda, uma linguagem própria de ressignificação e animação de objetos do cotidiano, que se transformam em divertidas personagens de espetáculos extremamente inteligentes e criativos.

A Companhia combina, a estas práticas refinadas, uma dramaturgia potente que, com delicadeza, usa o caráter mágico de seus bonecos para envolver e encantar crianças, escolha primeira do grupo. Sua capacidade de comunicação direta e precisa com este público é patente, concretizada através de histórias bonitas e profundas, que consideram e respeitam o seu rico universo criativo, ao tempo em que lhes oferecem visões de mundo instigantes, inovadoras, e repletas de fantasia e poesia.

Truks entende o teatro como eficiente instrumento de comunicação entre humanos. Interessa ao grupo, sobremaneira, exercer o seu papel na construção de uma sociedade melhor. Enquanto coletivo de artistas, cria um universo poético em torno dos temas, e os apresenta de forma emotiva.

Em seus trabalhos, a Cia Truks clama aos adultos que entendam melhor as crianças. A Companhia almeja fazer de sua atividade artística um forte instrumento de enriquecimento do imaginário infantil, atuando diretamente na formação de cidadãos críticos, criativos e, sobretudo, sensíveis, prontos a responder, com afeto e respeito ao próximo, aos desafios da vida presente e futura.

Para o Festival, as apresentações serão: no dia 22, na Escola Municipal Vitalina Vargas Machado, às 18 horas; no dia 23, na Escola Municipal João Alves da Nóbrega, às 18 horas; no dia 24, no Escola Municipal Professora Durvalina Dornelles Teixeira , às 18 horas e no dia 26, na Caixa Cênica, em Bonito, às 16h30.

Veja Também

Dança no Museu reúne mais de dez companhias em espetáculo gratuito
Sesc Cultura terá oficina sobre animação infantil
Sesc Cultura terá Circo Le Chapeau, espetáculo de dança e mostra de filmes
Professor da UFGD lança livro sobre aplicação da Lei de Drogas do Brasil
Orquestra Corumbaense de Viola Caipira se apresenta no Sesc da Capital
Escrito em 1971, livro de Ulysses Serra enaltece a 14 de Julho
Programação infantil do Sesc tem colagem com glitter e cineminha
Semana com samba, música regional e chamamé argentino no Sesc Morada dos Baís
Sesc infantil tem oficina de argila, histórias para bebês e cineminha
Grupo da UEMS apresenta dois espetáculos de dança neste mês