Menu
19 de setembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Literatura

Criada em MS, indígena luta para salvar a natureza

Personagem de triologia que está sendo escrita em Campo Grande já tem fãs em rede social

26 Abr2019Valdelice Bonifácio14h00
Desenho da índia Potira, divulgado no Instagram (Foto: Reprodução)
  • Marina Torrecilha, ilustradora da obra, mostra o desenho da índia Potira, a guerreira que vai lutar pela natureza
  • Desenho da índia Potira, divulgado no Instagram (Foto: Reprodução)
  • (Foto: Reprodução/Instagram)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Uma heroína indígena está prestes a começar uma saga para proteger o meio ambiente. Potira é uma personagem criada em Campo Grande (MS) e que pretende alcançar o mundo levando conscientização ambiental e as tradições dos índios através da literatura. O livro ‘A Guerreira Potira’ está sendo concebido pela dupla Bianca Resende e Marina Torrecilha, respectivamente escritora e ilustradora da obra.

A publicação é voltada para o público infanto-juvenil e deve ficar pronta no segundo semestre. Contudo, antes mesmo da estreia no mundo literário, a personagem Potira já tem fãs. Em seu perfil no Instagram, ela ganha mais seguidores a cada dia. Alguns são indígenas e ativistas ansiosos por detalhes das histórias da heroína, que serão contadas em uma triologia.

Conforme as autoras, a aventura que começa no Rio Araguaia, desbrava a mata do Centro-Oeste e transforma o destino de Potira, a “guerreira indígena dos castanhais.”  “A história da Potira tem muitos significados para nós. Queremos fazer a representação da mulher indígena e da cultura do índio. Potira é a essência da mulher forte que sobrevive e resiste a um mundo de dificuldades. Com ela, estamos valorizando heróis brasileiros, sem ter que recorrer a personagens americanos”, detalha a ilustradora Marina Torrecilha.

Segundo Marina, Potira já existe na tradição oral. Fala-se que ela sofreu a perda de um grande amor, que morreu em batalha, e chorou lágrimas de diamante. Porém, na trilogia produzida na Capital, a índia ganha novos contornos e histórias de aventuras, nas quais se arrisca para salvar o meio ambiente nas florestas do Cerrado.

A personagem se depara com a derrubada de castanheiras e embarca em uma saga dentro da mata brasileira para impedir o desmatamento. Ela é acompanhada por seres mágicos, todos catalogados no livro “Compêndio Seres da Mata - um olhar informal sobre o folclore brasileiro”, do escritor Hélio Guedes.

O livro está sendo confeccionado no ateliê de Marina, na Galeria Dona Neta, no Centro de Campo Grande. A ilustradora se debruçou longamente em pesquisas para ser fiel às cores e formas do Cerrado. O resultado é um recheio de traços delicados e cores fortes que convidam às próximas páginas.

Segundo ela, o livro foi planejado para fazer as crianças pensarem e ganharem consciência sobre a questão ambiental e os povos indígenas. Dessa forma, a obra tem referências positivas sobre os índios e sua relação com a natureza. “O pensamento do índio é que ele veio ao mundo para ser feliz e curtir a natureza. Assim, para ele, o meio ambiente não pode ser destruído para gerar dinheiro”, explica.

O planejamento das autoras é distribuir a obra em todo Brasil e fora dele, com edições em espanhol e inglês.

A primeira parte da trilogia deve ser lançada no segundo semestre de 2019, com cerca de 40 páginas – entre texto e ilustrações originais. Os interessados podem acompanhar a construção da personagem pela rede social instagram, pelo perfil @aguerreirapotira.

Veja Também

Romance divertido, peça Amor 1980 reestreia encantando público
Fim de semana tem espetáculos de dança gratuitos na Capital
Marco abre segunda temporada de exposições de 2019
Livraria doa 370 livros infantis para escola da Reme
Obra do biólogo espanhol Ignácio Jiménez-Pérez será lançada em MS
Projeto Arte do Meu Bairro vai ao Dom Antônio neste sábado
Fernando Marson mostra seu talento em nova exposição da Energisa
Sertanejos de MS vencem concurso nacional de talentos
Confraria Sociartista terá sede em espaço cedido pela prefeitura
Escritora campo-grandense toma posse entre os imortais da literatura