Campo Grande •24 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Sábado, 24 de Setembro de 2016 - 09h30Cineclube UFGD exibirá "Bar Esperança" neste sábadoExibição é gratuita e começa às 17h, no cineauditório da Unidade 1

(Foto: Divulgação)

Também como parte da coletânea “A Crônica Malandra de Hugo Carvana”, a comédia “Bar Esperança” (1983) será exibida neste sábado (24) pelo projeto de extensão Cineclube UFGD. A exibição é gratuita e começa às 17h, no cineauditório da Unidade 1 (Rua João Rosa Góes, 1761, Vila Progresso). A classificação indicativa do filme é de 16 anos.

Esse é o terceiro dos quatro filmes que formam a coletânea “A Crônica Malandra de Hugo Carvana” e que são apresentados na sequência pelo Cineclube até 1º de outubro, com objetivo de valorizar a filmografia de Hugo Carvana.

De acordo com a sinopse, o filme traz as frustrações, amarguras e alegrias de artistas, intelectuais, bêbados e anônimos ao redor das mesas de um bar na Zona Sul do Rio. Anna Moreno (Marília Pera) vive com o marido Zeca (Hugo Carvana) um casamento tipo delícias e horrores. Atriz, mãe de dois filhos, Anna trabalha na televisão: é personagem odiado de uma novela de sucesso. Zeca, escritor e autor de tv, entrará em crise e passará por transformações radicais. Bar Esperança conta as peripécias desse casamento, separação e reconciliação, pontilhado de sequências hilariantes e momentos de lirismo.

Coletânia - A coletânea traz uma seleção de filmes que foram telecinados e tratados para resgatar a qualidade de imagem e som do negativo original, resultando em uma exibição digital que é iniciativa conjunta da MAC Produções e do Centro Técnico Audiovisual do Ministério da Cultura.

Na “A Crônica Malandra de Hugo Carvana” os personagens – desde o Dino de “Vai trabalhar vagabundo!”, passando pelo locutor Claudio Otavio de “Se segura malandro” (1977) até o Zeca de “Bar Esperança” (1983) – marcam de forma permanente a carreira do ator e diretor de todos os cariocas nos anos de 1970 e 1980. O encerramento da Crônica será com o filme “Vai trabalhar vagabundo II” de 1991, exibido em 1º de outubro.

O Cineclube UFGD recebeu esses filmes do Centro Técnico Audiovisual do Ministério da Cultura que enviou o material para o circuito alternativo (universidades públicas, cinematecas, cineclubes etc) das cinco regiões do Brasil, com o objetivo de incentivar a exibição, sem fins lucrativos, de filmes raros para o público em geral – desde estudantes a pesquisadores e apreciadores da sétima arte.

Veja Também
Sob vigilância, capivaras urbanas estão de volta
Quarta, 22 de Novembro de 2017 - 07h53Circo do Mato participa da IV Mostra Fulano di Tal nesta quarta-feira Obra foi montada na Europa em 2009
Cinema Italiano é atração gratuita no Museu da Imagem e do Som
Inscrições abertas para curso de contação de histórias da biblioteca municipal
Dramas argentino e mexicano com exibições gratuitas no Cine Sesc
Cineasta do MS estreia longa: 'Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe'
Daltro retrata o encanto do Pantanal em mostra do Espaço Energia dia 21
Cia Dançurbana faz apresentações gratuitas
No Sesc, programação infantil é gratuita, tem arte e cineminha
Projeto homenageia Manoel de Barros e institui Dia do Poeta e da Poesia em MS
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento