Menu
21 de agosto de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Expo MS
Articulação

Capital terá conselho fiscal da cultura e eventos em 2018

Um dos destaques deste novo ano é o projeto 'Arte no Meu Bairro'

4 Jan2018Da redação13h31

O ano de 2017 foi marcado pelo retorno das atividades culturais e turísticas na Capital e 2018 começa com a realização de eventos que garantirão muito entretenimento em Campo Grande. O primeiro passo para que tudo seja feito com qualidade e  garantindo total transparência é a criação de um Conselho Fiscal, com representantes do Conselho e Fórum de Cultura, que terão papel fundamental na articulação das políticas da secretaria.

Um dos destaques deste novo ano é o projeto “Arte no Meu Bairro”, que está programado para acontecer ao longo do ano, com duas (2) apresentações mensais, assim como o projeto “Arte na Praça”, que contemplará a população com 18 edições.

Para quem curte Rock, a Prefeitura traz o projeto “Só Rock no Horto”, que terá quatro edições no decorrer do ano. E os eventos continuam, com o Estação Criança, levando muita leitura e entretenimento; lançamento da Revista Arca, na sua 16º edição;  Carnaval de 2018, que terá como tema: “Capital, Carnaval 40 Anos” e o tradicional “Arraial de Santo Antonio”.

O ano de 2017 foi de boas notícias para o artista campo-grandense. A Prefeitura de Campo Grande voltou a investir em Cultura, aplicando políticas estruturais para a categoria, com o cumprimento da meta 1 do Plano Municipal de Cultura, com a implantação do Sistema Municipal  de Informações e Indicadores Culturais.

Com foco no desenvolvimento da Cultura, a Prefeitura de Campo Grande contemplou 63 projetos nos editais do Fundo Municipal de Investimentos Culturais/FMIC e do Programa Municipal de Fomento ao Teatro/FOMTEATRO.

A interlocução com os diversos segmentos culturais uma tônica desta gestão. A nova gestão criou o Observatório de Cultura e Turismo, que mensalmente apresenta boletins econômicos, perfil do turista, movimentação econômica e outros indicadores do setor. A SECTUR mantém controle e entendimento da atividade turística, possibilitando, assim, investimentos duradouros e a consolidação de uma nova base econômica para a capital do Mato Grosso do Sul.

A elaboração do Plano Municipal de Turismo de Campo Grande, construído em sintonia com o trade turístico, demonstrou uma visão planejada do futuro para os próximos 10 anos. Soma-se a ele a elaboração do inventário turístico de Campo Grande e captação de eventos nacionais, juntamente com o trade turístico.

“Foi um ano de muito trabalho. O pagamento do Edital ao FMIC e FOMTEATRO foi um dos compromissos cumpridos pelo prefeito Marquinhos Trad. Todas as políticas culturais de nossa gestão estão sendo construídas conjuntamente com a sociedade civil e com a iniciativa privada, de forma séria, responsável e transparente”, enfatizou  Nilde Brun, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Veja Também

Ballet Bolshoi do Brasil fará workshop e pré-seletiva em Campo Grande
Um violonista francês na Capital
Cultura Festival no Memorial da América Latina aborda situação de indígenas Evento promove debates, exibições de filmes e apresentações de rituais
Sesc Cultura resgata composições de Lídia Baís
Morada dos Baís festeja centenário
UEMS abre inscrições para curso básico de violão em Dourados
Filme A Pele Morta terá cena gravadas em Dourados e Ponta Porã
Whisky de Segunda faz apresentação gratuita neste domingo no Som da Concha
Cia Dançurbana e Grupo Bailah apresentam espetáculos na Casa de Ensaio
Cine Sesc tem biografia, segunda Matinê Sesc Aldeia Materna e drama francês