Menu
20 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Instituto Moinho Cultural Sul Americano

Alunos conquistam vaga para evento em Portugal

Dançarinos alcançaram 1° lugar em disputa internacional e 3° lugar no nacional em categoria kids

9 Jul2018Luany Mônaco - Especial para o Diário Digital18h37
O 1º lugar na dança contemporânea no 26º Passo de Arte Internacional foi conquistado por esses jovens corumbaenses (Foto:Divulgação)
  • Apresentação da Cia de Dança do Pantanal encantou público e avaliadores durante competição internacional, em Indaiatuba
  • O 1º lugar na dança contemporânea no 26º Passo de Arte Internacional foi conquistado por esses jovens corumbaenses (Foto:Divulgação)
  • Essas pequenas conquistaram o terceiro lugar no Conselho Brasileiro de Dança Kids (Foto:Divulgação)

O Instituto Moinho Cultural Sul-Americano celebra duas conquistas importantes na dança. No último final de semana, além das bailarinas mirins terem conquistado o terceiro lugar no Conselho Brasileiro de Dança Kids, em Campo Grande, a Companhia de Dança do Pantanal arrebatou o 1º lugar na dança contemporânea no 26º Passo de Arte Internacional, em Indaiatuba, São Paulo.

Com a conquista na categoria, a Cia de Dança terá a oportunidade de competir em evento que será realizado em Portugal, em abril do ano que vem. A diretora-executiva do Moinho Cultural avaliou que além das conquistas, a experiência adquirida durante as participações é de grande importância.

“São dois momentos. Isso é maravilhoso pra gente, estamos bem felizes porque o momento é de participação. Nunca participamos de concurso com foco de vencer, mas sim, de intercâmbio. É importante principalmente às crianças pequenas olharem as outras dançando e fazer também uma auto avaliação”, afirmou.

Márcia explicou que a apresentação da Cia de Dança do Pantanal na competição internacional, em Indaiatuba, levou o “novo” para o palco, o que acabou encantando o público e avaliadores.

“Quando você entra com novos corpos, pessoas de um território completamente diferente trazendo o tema do Pantanal, você dá um ar diferente, eles entraram no palco com uma outra luz. Tenho certeza que nossa premiação foi isso, trouxemos uma questão de território, viemos com uma linguagem contemporânea e de dança diferenciada da que o Brasil está vendo, é outro lugar”, conclui Márcia.

A coreografia apresentada em São Paulo é de Chico Neller, e de acordo com a diretora-executiva é uma nova proposta. A apresentação feita é um trecho de um grande balé que o Moinho Cultural está organizando para lançar em 2019, a ideia é fazer com que a Companhia de Dança seja conhecida internacionalmente, que ela fale dos problemas do Pantanal e que consiga abordar o território pantaneiro com uma visão contemporânea.

“Quero agradecer pelo empenho da equipe toda do Moinho e das crianças. No CBDD tivemos muito apoio dos pais, são seis meninas que foram e os pais acreditam no que a gente faz, então, o agradecimento para Corumbá. Fizemos uma Mostra Didática para arrecadar recursos e tivemos casa cheia, todos comprando ingressos, a cidade apoia nosso movimento cultural e isso a gente agradece muito. Para a competição em Portugal vamos começar uma grande campanha para arrecadação de recursos e vamos levar o nome do Pantanal com a nossa linguagem para o mundo. Estamos bem felizes porque o convite para fora é o que a gente precisava”, finalizou a diretora-executiva do Moinho.

(Com informações de Ricardo Albertoni do Diário Corumbaense)

Veja Também

Festival de Inverno de Bonito aposta na diversidade cultural
Pantalhaços tem apresentações e sucesso de público
Pri Queiroz é a voz de MS no Canta Comigo
Exposição fotoráfica propõe reflexão sobre tráfico humano
Projeto de universidade cria clube do livro em salão de beleza
Mostra de palhaços terá atrações de graça na Capital
Delegado lança livro no qual revela seus segredos de sucesso
Arraiá Ziriguidum acontece neste domingo
Cine Sesc exibe filmes brasileiros com temas sociais
Samba, forró, rock e blues no Sesc Morada dos Baís