Campo Grande •21 de Outubro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Flavio Estevam | 17/05/2017 21:26Porque é difícil empreender em Campo Grande

João Martins

Acredito que conhecer a visão dos empreendedores de Campo Grande faz com que tenhamos respostas reais do que funciona e gera resultado no processo de formação de empreendedores.
Compartilho abaixo o post do João Martins que deixa claro a sua opinião sobre oportunidades e problemas no mundo do empreendedorismo que temos em Campo Grande

Eu estava falando com um amigo tempos atrás; ele é empresário aqui no estado e investidor em algumas grandes empresas fora daqui
O cara é o bicho, já ajudou tudo quanto é gente que eu conheço e mete a mão na massa de verdade para desenvolver o nosso estado e o Brasil.
O papo que rolou foi que eu estava precisando de uma mentoria para seguir minha vida. Eu havia recém saído de um negócio onde eu cometi muitos erros e estava muito frustrado. Eu estava sem grana, desempregado e com muita raiva daqui.
No final do texto eu volto com o resultado dessa conversa.
Mas peraí, raiva daqui? Isso mesmo raiva! Desde que entramos na faculdade ou iniciamos na vida profissional, já somos forjados a criar um certo desdém da nossa terra.
Chega o dia de sábado, tem um programa de cultura local: nós damos risada. Passa o campeonato estadual na televisão: nós damos mais risada.
Aparece um amigo de fora: nós falamos mal daqui para ele. As pessoas perguntam como é o cliente aqui: respondemos que ele é infiel e muito exigente. As pessoas perguntam como é o serviço oferecido ao cliente aqui: respondemos que é muito mal feito.
Oportunidade profissional?
Nem pensar. Se agarre a livros até passar em um concurso público que não tem nada a ver com você.
É a verdadeira síndrome de vira-lata nacional em uma versão miniatura e pantaneira. A visão que se tem é que tudo daqui é ruim e tudo de fora é bom.
É claro que tem muita gente que pensa diferente, mas na minha opinião isso é o que mais acontece. E você que está lendo sabe disso.
Enfim... eu nunca engoli muito esse pensamento e sempre achei que dava para fazer muita coisa com o que temos aqui. Era só a questão de achar o jeito certo.
Porém como tinha ocorrido um revés nos meus negócios, e não foi a primeira vez, resolvi me entregar a essa mentalidade e finalmente partir daqui. Falei com amigos fiéis e familiares; todos disseram que era a melhor coisa a se fazer.
Achei uma vaga espetacular em outra cidade, em uma empresa que está voando e passando por um processo de internacionalização. Além disso, era para a área de vendas, que é o meu foco de carreira. Tinha tudo a ver comigo.
Fiz as várias etapas do processo de seleção, mandei um vídeo pra vaga e até montei um “dossiê” com todas as informações possíveis e imagináveis sobre o negócio.
Resultado: passei na vaga.
Ocorre que eu desisti, pois me veio uma certeza messiânica de que eu não deveria ir... Eu me senti forte e com um propósito, mas ao mesmo tempo, senti como se eu tivesse tomado um nocaute estilo MMA.
Estava perdido e sem direção nenhuma. Na minha cabeça, eu estava fadado ao fracasso, pois viveria aqui para sempre; abrindo mão de todas as ótimas oportunidades de construir uma carreira global em troca de viver nessa cidade atrasada e provinciana.
Mas peraí, atrasada e provinciana ??
Vamos lá. Campo Grande é uma cidade excepcional. Foi eleita a 7ª melhor cidade para se viver no Brasil. Tirando o eixo Sul Sudeste, só perdemos para Palmas no Tocantins. Além disso, somos a 4ª cidade mais segura do país e figuramos entre as 10 primeiras em medidores educacionais, de saúde e meio ambiente.
É claro que temos problemas, como a qualidade do asfalto. Mas basta lembrar que somos uma das cidades mais asfaltadas do país.
Para quem sabe, esses dados são muito valiosos para investidores (destaque para segurança pública). Estamos também entre as 10 melhores capitais para se fazer negócios e empreender; e quem faz negócios aqui sabe também que possuímos uma mão-de-obra relativamente bem formada e barata.
Ai você pode pensar: sim temos condições de empreender aqui, mas o problema é a cultura local. Eu discordo.
Como exemplo, uma iniciativa nova e excelente, foi a do Sebrae em criar o Livinglab MS; um espaço para criação de negócios inovadores.
Visitei um amigo que está trabalhando no espaço e vi que há inúmeros espaços disponíveis para abertura de empresas. Eles te dão toda a estrutura gratuita: local climatizado, cadeiras, mesas e salas para reunião, cafézinho e mentoria para decolar seu novo negócio.
Esse amigo mesmo, está desenvolvendo um serviço na internet que está atendendo o mundo inteiro. Tudo isso daqui de Campo Grande.
Em outra oportunidade, estive andando na casa de amigos perto da região do bairro Aero Rancho. Eles me disseram que o aluguel comercial nas avenidas de lá chega a ser mais caro que no centro da cidade. O bairro, que é o mais populoso de Campo Grande, possui aproximadamente 40 mil habitantes. Você tem noção do PIB do bairro Aero Rancho? Você tem noção de quantos produtos e serviços são necessários para atender somente aquela região?
 Eu estou falando de grana amigo, tutu, money
Mas voltando ao meu amigo investidor. Eu fui conversar com ele pois, por coincidência da vida, descobri que ele é investidor naquela empresa multinacional na qual eu passei no processo seletivo.
E o que ele me disse foi o seguinte: “Temos uma junção interessante aqui de custo baixo para fazer negócios e boa estrutura para atuar. Logo, oportunidades para negócios não têm só fora daqui não. Não ouça criticismos, e siga o seu sonho!”.
Escrevi esse relato pessoal mesclado com dados que acho úteis porque acredito que muitas pessoas excelentes (principalmente jovens) saem daqui com a promessa de uma grande carreira fora, mas não chegam antes a olhar as oportunidades concretas e reais de causarem impacto local e terem sucesso aqui.
E meus próximos passos?
Meu propósito é entender o que mais incomoda o micro e pequeno empresário da capital na hora de vender seus produtos e serviços e ajudá-lo a enxergar oportunidades únicas que só Campo Grande oferece.
Fiz um blog chamado vendamaiscg.com.br para contar mais sobre como vou fazer isso. Me acompanhe!
Comentários
Flavio EstevamEmpreendedor serial é especialista em implantar negócios na internet em tempo recorde. Criou mais de 54 startups e também sites reconhecidos mundialmente. http://www.flavioestevam.com.br/ Representatividade nacional no mundo das startups 1. Criador do site Namoro Fake que é uma startup reconhecida mundialmente 2. CEO do site namorofake com.br 3. Criador academia de empreendedores - ilhadasstartups.com.br 4. Criador do lulufake com.br topstatus.com.br baladeirovip.com.br 5. Finalista do prêmio Spark Awards da Microsoft (Oscar das startups) como Empreendedor do ano 2013. 6. Eleito pelo portal UOL como um dos 50 empreendedores de sucesso de 2013. 7. Eleito como “Jovem empreendedor 2014 do MS ” 8. Palestrante corporativo com ênfase em Lean startups e intraempreendedorismo 9. Palestrante, mentor, juiz e apresentador em eventos e programas de tecnologia e startups como Demo Day, Demo Brasil, Startup Dojo, Campus Party, Ecommerce Brasil, Digitalks, InovationDay, Circuito Empreendedor, Startup Beer, ImpactaMS, Desafio Brasil, Feira do Empreendedor, Programa empreendedorismo Universidade de Stanford, Seed e Startup Weekend. 10. Colaborador em três livros de empreendedorismo e startups 11. Colunista no site Diário Digital afiliado do R7 12. Vice presidente da StartupMS ( Associação de startups do MS ) 13. Representante da ABStartups no MS ( Associação brasileira de startups )
Mundo das StartUps
    DothNews
    DothShop
    Rec banner - Patio central
    © Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
    © Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
     Plataforma Desenvolvimento