Campo Grande •21 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Manoel Afonso | 10/11/2017 08:45Política, um elevador com pegadinhas

RICARDO AYACHE  Descendente de libaneses de boa cepa, o presidente da Cassems segue a filosofia ‘tudo a seu tempo’.  Mesmo assediado por lideranças partidárias vai mantendo o equilíbrio na postura e conservando a boa imagem. Evidente  -  há também os políticos, por motivos  óbvios, torcendo para que ele não adentre a sedutora arena política. Um concorrente a menos. Ricardo tem razões de sobra para pensar profundamente sobre o desafio. Menos emoção e mais razão.

JUNTOS  ou separados? Separados – mas previamente combinados entre si? A referência é sobre o caminho ou caminhos dos irmãos Nelson Trad, Fábio Trad e Marcos Trad em 2018.  Perguntas frequentes que tento responder no dia a dia. Tudo irá depender das pesquisas, do quadro e dos projetos de cada um deles. Na política a consanguinidade nem sempre prevalece. Homem é como o passarinho, cada qual com seu voo.

ELEVADOR Lembra a política: sobe e desce com direito a pegadinhas de arrepiar. Juvêncio Cesar da Fonseca (PMDB) foi vereador, secretário estadual da educação no Governo de Marcelo Miranda,  prefeito da capital duas vezes  e senador eleito em 1998 com 384.264 votos contra 239.050 votos de Carmelino Resende (PPS) e 102.560 votos de Saulo Queiroz ( PFL). Mas em 2006, aos 71 anos de idade,  concorreu a Assembleia Legislativa e ficou no humilhante 44º lugar com apenas 8.267 votos. Errou o passo e foi atropelado pelo tempo.

FADIGA  É igual gripe. Todo o político corre o risco.  Já naquela eleição ao Senado, apesar do seu currículo e da imensa estrutura partidária, os sinais da fadiga eram visíveis. Juvêncio foi atropelado na reta final e  certamente seria batido com mais 15 dias de campanha. E lá no Senado, sendo apenas coadjuvante o cidadão simplesmente desaparece. Foi o que aconteceu com ele.

OS POLÍTICOS  não se reinventam porque acham que o estilo adotado que deu certo ontem não pode ser mudado. Medo e comodismo.  Eu fico perguntando - por exemplo: será que o ex-governador André Puccinelli (PMDB)  tomou a vacina contra a fadiga? A fila anda. Já a ex-senadora e ex-conselheira Marisa Serrano sutilmente olhou para o relógio e saiu da vida pública sem desgastes. A imagem que teremos dela: feliz!

CACIQUISMO   Aos 87 anos de idade o ex-presidente Sarney continua sendo o ícone do PMDB  influente no Palácio do Planalto. O episódio da nomeação do delegado  Fernando Segóvia para o cargo de diretor geral da Polícia Federal mostrou isso.  Aí os políticos com culpa no cartório  - temendo a Lava Jato - sonham em respirar melhor.

CORUMBÁ   Papo agradável com o prefeito Marcelo Iunes (PTB) no saguão da Assembleia Legislativa. A experiência política é a sua arma nesta fase; é da terrinha e tem bom transito no governo estadual e outras lideranças. Vereador, ex-presidente da Câmara Municipal, obteve  13.124 votos para deputado estadual em 2014 pelo PDT.O seu futuro tende a ser o PSDB. 

‘LAVA JATO’   Em alguns pontos da rodovia  Camapuã-Figueirão ( MS 436)  o asfalto esfarela. Quem passa por lá fica horrorizado com o desperdício do dinheiro público. Aliás, a obra está no rol da ‘Lama Asfaltica’;  o Ministério Público Federal requereu perícia técnica, impedindo a restauração para preservar   as causas dos defeitos. Imagens fortes que devem aparecer no horário eleitoral de 2018.

ORGANIZADO  A tecnologia  é arma importante para a vida do político. Contra ou favor. No caso do vereador Delegado Welington (PSDB)  monitora com precisão todas suas indicações, requerimentos e projetos. Em seu celular tem o mapa da nossa capital  com o zoneamento demonstrativo das ações desenvolvidas bairro por bairro. Pensa alto de olho na Assembleia Legislativa.

A PROPÓSITO   A bancada tucana na Câmara Municipal de Campo Grande é de um bom nível e poderá ser de grande importância nas eleições de 2018.  Evidente que ainda falta-lhe maior experiência no jogo político em certas situações – o que é natural.  Mas não custa lembrar, o vereador João Rocha (PSDB) dispõe de um canhão no comando daquela Casa de Leis. Basta saber acionar o gatilho.

A GUERRA  De um lado o Governo do Estado tentando diminuir o atual déficit mensal de R$83,7 milhões para R$ 48,6 milhões da previdência. De outro lado os sindicalistas e representantes das categorias dos funcionários  públicos com seus argumentos.  Apesar da maioria governista o embate promete sacudir a Assembleia Legislativa  nas próximas  sessões.

ALERTA   Os exemplos negativos  dos gaúchos, mineiros e cariocas ( duas folhas de recolhimento atrasadas) servem de argumentos para o Governo repensar a previdência com aumento de 11% a 14% na contribuição dos servidores e de 22% a 28% ao recolhimento patronal. Claro que o episódio terá consequências políticas; ninguém quer ser sacrificado.

ESPERANÇA  O motorista João Pedro da Silva Miranda que causou a morte de Caroline A. Machado na capital ( Av. Afonso Pena) no último dia 2, poderá sim ser levado ao Tribunal do Juri. Em recente decisão no STF  o ministro Gilmar Mendes mandou que o ex-deputado do Paraná, Luiz de Carli, causador de idêntico acidente automobilístico  seja levado ao Tribunal do Júri após 8 anos e meio de pendenga judicial.

QUE PENA!  Aqui troca-se  preciosas vidas humanas por cestas básicas de  alimentos  às vezes  até vencidos. Direitos humanos só para os causadores das desgraças em nossas famílias. Ficamos com as perdas, lágrimas e as dores eternas. País de inversões de valores; armas só para os bandidos;  matar uma pessoa é menos risco de prisão do que matar uma capivara.  Esse o país que vamos passar aos nossos filhos? Estão fritos!

“NO BRASIL  a complacência com as elites e seus jovens é vergonhosa. Aqui na capital  os exemplos mostrados na mídia são inúmeros.  Os chamados mauricinhos transviados  -  como esse que matou na Av. Afonso Pena - aprontam na certeza da impunidade e no poder de escudo dos país que compensam a ausência com bens materiais.  Um dia eles pagarão, nem que seja na insônia do travesseiro.  

CONSEQUÊNCIAS  Não é por acaso que o brasileiro está indignado com as situações inusitadas da justiça. Só um exemplo: como fazer o brasileiro aceitar que a jovem Suzane Von Richthofen que ajudou a matar seus pais em 2002, condenada a 33 anos de prisão,  fosse autorizada a deixar a prisão justamente no Dia dos País?  Como se diz: tá com dó: Então leva pra sua casa!

O CENÁRIO  que se vê é de arrepiar. Nas prisões de Curitiba e de Benfica(RJ) está a seleta representação dos corruptos. Partilharam tudo, meteram a mão com a mesma intensidade. Adotaram a máxima do ‘rouba mas faz’, não importa o preço que a nação pague ao final. A ousadia do ex-governador Sergio Cabral (PMDB) em Benfica é o retrato  do que temos em matéria de justiça.Só falta apertar o botão da descarga.

A TESE ‘rouba mas faz’ deve ser tema dos debates daqui para frente. Sobre o assunto vale reportar o que disse a ex-candidata ao Planalto Marina Silva ( Rede) recentemente: “Antes a gente tinha essa ideia do rouba, mas faz. Mas agora isso virou uma profusão de nomenclatura. Tem gente que diz rouba, mas é amigo. Rouba, mas é de esquerda. Rouba, mas está fazendo as reformas. Isso não pode acontecer.”

EU SABIA...Após ouvir  do ex-presidente Fernando H. Cardoso ( gordas aposentadorias)  que leva seu próprio vinho ao restaurantes para economizar - e que os tucanos vão desembarcar do ‘navio do Planalto’, chego a conclusão  de que os tucanos gostam só de levar vantagens.  “Oportunistas e sem sexo” – como dizia o saudoso Orestes Quercia ( PMDB).  Às favas com as teorias dos mestres Max Weber e Karl Max  que tanto influenciaram o nosso sociólogo charmoso e mão de vaca.  

DOIS ASSUNTOS  interessantes da Câmara de Vereadores da capital. A primeira diz respeito ao número de emendas ao orçamento de 2018. Nada menos que 296, com 117 no Setor de Urbanismo e 71 no Setor de Transporte.  A segunda refere-se a bronca do vereador Vinicius Siqueira (DEM) após ver ignorado seus pedidos de informações junto ao Executivo Municipal. Ironizou Vinicius: “Será que falo libras?” .

Na internet: Bolsonaro anuncia Willian Waack para Ministro da Integração Racial

Comentários
Manoel AfonsoAdvogado, atuando como comentarista político no rádio e TV e assina colunas em vários jornais do Estado
Amplavisão
    DothShop
    Rec banner - Patio central
    DothNews
    © Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
    © Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
     Plataforma Desenvolvimento