Menu
19 de março de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto

Janeiro: calor &preguiça & política

11 Jan201907h53PorManoel Afonso

DILMA ROUSSEFF: “Nós vamos colocar uma meta. Nós vamos deixar uma meta aberta. Quando nós atingirmos a meta, nós dobramos a meta.   O meio ambiente é uma ameaça ao desenvolvimento sustentável.   O dia das crianças é o dia do pai, da mãe e dos professores.  Mas também é o dia dos animais. Sempre que você olha uma criança há uma figura oculta – que é um cachorro atrás – que é algo muito importante.    Eu disse pro presidente Obama, que depois que a pasta de dente sai do dentifrício dificilmente ela volta pra dentro do dentifrício.   A questão da ciência e da tecnologia e da inovação: ela transforma o mundo e é isso que a ciência faz desde a Arca de Noé.”

FÉRIAS  Velho projeto concretizado: ir de carro até Montevidéu e curtir o Pampa Gaúcho.  6.300 kms em companhia do colega Francisco Brito e seu filho Rafael. De passado rico, o povo vive outra realidade sem grandes perspectivas. A expectativa de vida é de 77 anos e sua população não cresce há 30 anos.  O asfalto excelente das ruas e das rodovias é de concreto. Nas rodovias o preço do pedágio não tem centavos - facilita o troco. A economia gravita no agronegócio e a sua indústria é incipiente. Nos mercados os produtos do dia a dia são do Chile, Argentina, Brasil e México. O salário mínimo é de R$1.550,00,  mas uma cerveja vale Cr$15,00 e saco de arroz de 5 quilos R$30,00. Vale a pena esse salário?

COMPARAÇÃO:  Com 3.460.000 habitantes o Uruguai registrou 382 homicídios em 2018, ou seja 11,2 para cada grupo de 100.mil habitantes. Em 2017 foram só 283 crimes. Com 2.750.000 habitantes nosso Estado registrou 671 homicídios em 2016 ( números mais recentes) ou seja 25 mortes para cada 100 mil pessoas. No Brasil o índice em 2016 foi de 30,2 mortes por 100 mil).  Na Argentina – 5,2 homicídios para cada grupo de 100 mil pessoas e o Chile com 3,6 homicídios para cada grupo de 100 mil pessoas em 2017.

OBSERVAÇÕES  Há torcida  para o Brasil dar certo. Cresce o prestígio  de Edgardo Novick – líder do ‘Partido da Gente’  contra o marxismo. Seus ‘out dors’ denunciam a delinquência juvenil e prega a linha dura  Numa banca central da capital  a venda do jornal ‘El País’ não passa de 4 exemplares diários. Dos 5 diários de Montevidéu restam 3 e o jornaleiro prevê o fim da sua profissão. Nas periferias urbanas  casas minúsculas cobertas de zinco (“Minha sauna minha vida”)  inspiradas no projeto do PT.  Os jovens, sem perspectivas,  deixando o país. O divórcio foi aprovado ainda em 1.907, pioneiro na America do Sul

DROGAS  Várias lojas com vendas exclusivas da ‘cannabis sativa’ em Montevidéu.  Não há associação do aumento do número de homicídios (283 em 2017 para 382  em 2018) com a liberação da maconha. Com quem conversei essa teoria foi descartada. Presenciei dezenas de jovens fazendo uso da droga nas praças da capital mas sem causar  perturbação.  Tudo muito pacífico. Como se diz: cada qual no seu quadrado curtindo os efeitos da ‘erva’.  Mas ainda é muito cedo para uma avaliação mais consistente sobre o fato, mas vale o registro de um simples observador.

CONFIRA:  Você já se perguntou por que razão você nunca viu um americano ( sem nenhuma proteção trabalhista) tentando entrar ilegalmente no Brasil? Se a “proteção do trabalhador” é tão essencial, por que razão você nunca viu casos de americanos vivendo aqui ilegalmente pra poder ter essa tal “proteção trabalhista”? A razão é simples: porque é melhor ter um mercado cheio de empregos do que um mercado cheio de passivo trabalhista. ( Luis Felipe Pondé)

NO FACEBOOK:  O glorioso Senado gasta R$32 milhões mensais para pagar pensão as filhas solteiras de senadores e 14 delas recebem o teto de R$33.700 mil. O gasto anual com essa excrescência é de R$32 milhões e 400 mil. A mais antiga ‘barbada’ paga a 64 anos chega a casa dos R$28.800 mil. Aí vem a pergunta: casar pra que?  Aproveitando a ocasião pergunto: algum senador teria coragem de abrir a caixa preta daquela casa? A sugestão está no ar e endereçada especialmente aos dois novos representantes de MS no Senado.

‘FANTÁSTICO’  Impossível ignorar a reportagem sobre a corrupção em MS no último programa da Rede Globo. Conclusão: a tampa do caixão de eventual aspiração política do ex-governador Puccinelli (MDB) foi lacrada de vez. As imagens das obras do aquário do pantanal, das prisões ocorridas associadas aos depoimentos de autoridades federais e a narrativa sobre o dinheiro surrupiado tiveram efeito devastador na opinião pública. Como era de esperar, nenhum político do MDB veio a público para contestar o conteúdo da extensa reportagem. Será que todos eles estariam viajando ou na praia? Mas o estigma partidário vai continuar perseguindo-os. A baixa votação deles na última eleição já mostrou isso: o eleitor associou o partido a corrupção praticada por vários de seus caciques.   

CARLOS MARUN Bem que achei estranho o anunciado projeto de advogar do ex-deputado e ex-Ministro. Afinal, entrar neste concorrido mercado de trabalho não é fácil. Daí que sua nomeação para o Conselho da Hidrelétrica de Itaipu correspondeu ao que se esperava em termos do usual cabide político. Afinal o ex-presidente Temer (MDB) não é de deixar os companheiros desamparados. Mas justiça seja feita - Marum ajudou o MS, mas isso não melhora sua imagem política em termos eleitorais. Saiu desgastado e com poucas chances de se eleger a cargos eletivos. Ele sabe disso.

MURILO ZAUTH (DEM) Sua tranquilidade deve ser interpretada como segurança de conduta e decisões. Aliás, seu sucesso empresarial prova sua competência.  Participando de entrevista na FM Cidade da capital senti sua disposição de aproveitar bem esse espaço no comando da Secretaria de Infra Estrutura. Diferentemente de quando foi vice governador de Puccinelli, onde foi boicotado na administração e  nas eleições ao Senado – quando a máquina estadual foi direcionada para a candidatura de Moka (MDB) que acabou eleito. Aliás, hoje sem mandato, Moka curte o sereno mas  sonha em ocupar algum cargo no Governo Federal. Sei não!

ANOTEM  para conferir no futuro. Caso o projeto do Governo Federal consiga sucesso, crescerá a motivação política no país, atraindo pessoas capazes e de bem. Por extensão o fenômeno atingira também nosso Estado e isso deve ocorrer já nas eleições municipais de 2020. As redes sociais já mostraram sua força neste último pleito e tendem a ganhar espaço na comunicação.  Não é por acaso que muitos políticos já perceberam que aqueles votos de cabrestos ou dos compadres de antigamente tendem a desaparecer do mapa.   

‘VISTA CANSADA’ Uma criança vê o que um adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo. O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que de tão visto ninguém vê. Há pai que nunca viu o próprio filho. Marido que nunca viu a própria mulher. Isso existe às pampas. Nossos olhos se gastam no dia-a-dia, opacos. É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença. ( Otto Lara Resende)

FACÃO  Em edição anterior abordei a questão dos funcionários comissionados, inclusive os militares cedidos a vários órgãos públicos, gerando despesas fantásticas ao Estado de Mato Grosso do Sul. Disse que esse seria um dos grandes desafios deste mandato do governador Reinaldo (PSDB). Consciente de que não teria para onde correr  ele começou a efetuar os cortes ou desmama como queiram. Mas ainda há muito por fazer. Como dizia o ex-presidente John Kennedy (USA): “os governantes devem ter a coragem de tomar medidas amargas”.

BAIXO ASTRAL   Não podia ser diferente o clima na prisão que abriga o ex-deputado Edson Girotto (PR) e outros implicados na Operação Lama Asfaltica. Presos desde o início de março do ano passado, o conteúdo processual não é nada animador para quem esperava liberdade a curto prazo. De alguma forma essa reportagem do ‘Fantástico’ ajudou a piorar a situação fomentando a opinião pública. Lamentavelmente tudo isso  também causa estragos familiares irrecuperáveis. Liberdade e honra: binômio imprescindível ao homem!   

DISPUTA  Vários interesses em jogo: a curto, médio e a longo prazo. Portanto essa disputa pela 1ª. Secretaria da Assembleia Legislativa não pode ser avaliada apenas pelas declarações  deste ou daquele parlamentar. Nos subterrâneos ou bastidores do poder a conversa é outra e a moeda de troca idem. Com tudo que se propagada na mídia, mesmo pela falta de assunto na pauta política, ainda acredito no poder de fogo do deputado Zé Teixeira (DEM).  Sua eleição interessa a muitos cardeais políticos.

INÉDITA a postura do deputado estadual João Catan (PR) em exigir o sorteio para escolha dos gabinetes na Assembleia Legislativa. Um costume antigo: Presidente e Secretário – pelas suas atribuições tem privilégios na escolha. A acomodação é melhor com maiores espaços. Depois vem os deputados mais antigos que usam de argumentos diversos para se manterem onde estavam no mandato anterior. Normalmente os novatos acabam se conformando com os espaços que lhe são oferecidos. O que é preciso saber é se a pretensão do parlamentar terá respaldo na justiça, que poderá alegar inclusive que se trata de mera formalidade interna da Assembleia. Mas vale o ato de rebeldia.

MANOEL DE BARROS    A maior riqueza do homem é a sua incompletude. Nesse ponto sou abastado. Palavras que me aceitam como sou – eu não aceito. Não aguento ser apenas um sujeito que abre portas, que puxa válvulas, que olha o relógio, que compra pão às 6 horas da tarde, que vai lá fora, que aponta lápis, que vê a uva etc etc. Perdoai. Mas eu preciso ser Outros. Eu penso em renovar o homem usando borboletas (Abastado de incompletude)

Gente, eu engasguei comigo ‘mesma’. (Ex-presidente Dilma Roussef)