Campo Grande •27 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Saúde em Foco | 15/12/2016 21:48Cuidados que os celíacos devem ter durante as festas de fim de ano

Nas ceias de fim de ano quase todo mundo costuma sair um pouco da linha, comer algo que não deveria. Algumas pessoas, porém, não podem ser dar a esse luxo – e não é pela vaidade de manter o corpo bonito, é por questão de saúde. Quem tem algum tipo de restrição alimentar, com a doença celíaca, não pode simplesmente “tirar férias” da dieta controlada que mantém. Porém, basta ficar atento ao prato e usar o bom-senso para aproveitar as festas. “Se a pessoa consegue passar o ano inteiro na dieta, cria o hábito e não sofre nesta época do ano”, afirma a gastroenterologista Marcela Barbosa Correia de Farias. A médica lembra ainda que espírito das festas de fim de ano não é sinônimo de comida: “O motivo das festas não é comer, é estar com os amigos”. Confira, abaixo, algumas orientações da especialista para pessoas que têm doença celíaca. 

Sem glúten

Uma pessoa com a chamada doença celíaca, distúrbio inflamatório causado pela ingestão glúten, não pode consumir trigo, aveia, centeio e cevada. Ou seja: deve ficar longe de tortas, pães, massas, bolos, rabanadas, panetones e pratos empanados. Além disso, deve prestar atenção a alimentos que comumente não contém glúten, mas nos quais alguma farinha pode ter sido adicionada no preparo, como a usada para engrossar molhos. "As sobremesas também merecem atenção, pois são geralmente pratos mais elaborados que podem conter ingredientes como chocolate branco, massas e biscoitos que contêm glúten”, afirma a médica.

A recomendação para quem tem a doença é não ingerir nenhuma quantidade da substância, pois mesmo em porções mínimas ela provoca danos ao intestino do paciente. Portanto, não esqueça de avisar as pessoas sobre a sua restrição e tente não consumir nada sem descobrir antes como o alimento foi preparado. “O próprio indivíduo com a intolerância pode levar as preparações para seu consumo”, sugere doutora Marcela.

Mas se a pessoa está fazendo uma dieta sem glúten e não possui a doença celíaca, tudo bem sair da rotina nessas datas especiais. “Há uma linha da nutrição que defende que todo mundo deveria evitar o glúten. Ainda é um tema em discussão, mas se esse for o caso, tudo bem dar uma escapada. Mas quem tem a doença mesmo não pode abrir exceção", alerta a especialista. "O pilar do tratamento da doença celíaca é a adesão vitalícia a uma rigorosa dieta livre de glúten, que leva a melhorias no desfecho clínico, no bem-estar psicológico e na qualidade de vida para a maioria dos pacientes", complementa doutora Marcela.

Comentários
Saúde em FocoOlá, me chamo Marcelo Dotti e a partir de hoje estarei participando de uma coluna dedicado a você, caro leitor. Sou médico formado pela Universidade Católica do Paraná, fazendo especialização (cirurgia Geral e endoscopia digestiva) na Santa Casa de Misericóridia de Curitiba e após no Institut Paoli Calmettes em Marseille, França (endoscopia digestiva). Mestre em ciências, na área do aparelho digestivo pela Universidade de São Paulo - USP . Atuei como médico do Corpo Clínico da Santa Casa de Curitiba até 2005. Desde 2006 moro em Campo Grande. Fui professor do curso de Medicina na UNIDERP nos anos de 2006 a 2008 e atualmente atuo como médico do Instituto do Aparelho Digestivo. Faço parte do corpo clínico da Santa Casa onde atuei como médico no serviço de cirurgia geral e endoscopia digestiva de 2006 até 2015
Saúde em Foco
    Rec banner - cirurgia.net
    DothNews
    DothShop
    © Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
    © Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
     Plataforma Desenvolvimento