Menu
26 de março de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Aguas Guariroba -  Campanha Março - Obras 2019
Agropecuária

Tereza Cristina anuncia reestruturação da Conab e venda de armazéns

Proposta, segundo ela, é modernizar a instituição: 'Nós vamos ter algumas mudanças sim.'

28 Fev2019Agência Brasil15h39

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, anunciou hoje (28), que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai passar por um processo de reestruturação, incluindo a venda de armazéns. A proposta, segundo ela, é modernizar a instituição. “Nós vamos ter algumas mudanças sim”, disse.

“A gente, às vezes, precisa sair da zona de conforto. Mas nada que seja de maneira radical ou irresponsável. Nós temos que reavaliar a rede de armazéns – onde ele é necessário e onde não é. Não podemos ter empresas públicas que têm um patrimônio enorme e custa mais caro manter o patrimônio do que a utilidade dele”, disse.

Segundo a ministra, a Conab tem uma rede de armazenamento grande, mas muito antiga. “Hoje não faz mais muito sentido você ter alguns desses armazéns porque o produtor rural, as tradings, as empresas de conta grande no Brasil montaram uma grande rede, moderna, e são muito mais ágeis que o poder público.”

Durante a cerimônia de posse da nova diretoria da Coanb, Tereza Cristina explicou que alguns dos armazéns em questão serão leiloados pelo poder público pra que a instituição cuide de áreas mais estratégicas e passe a atuar cada vez mais próximo ao produtor.

“Temos que estar muito mais antenados hoje para a modernidade que a agropecuária tem. Cuidar de armazém, cuidar de estoques, é uma coisa do passado. Hoje, temos ferramentas para poder auxiliar nessa política pública, para auxiliar os produtores rurais. Essa parte será realmente mexida.”

Conab - De acordo com o novo presidente da Conab, Newton Araújo, a companhia conta atualmente com cerca de 180 armazéns e pelo menos 67 deles devem ser colocados à venda. Ele disse que ainda não há prazo para que o processo seja concluído, mas que o pedido da ministra é para que a mudança seja rápida.

"Comparativamente com a iniciativa privada, a gente não tem nem 2% da capacidade de armazenamento estático, sem contar com a deficiência que nossos armazéns têm com relação à manutenção. Eles são já bastante antigos, necessitando de manutenção e alguns até sucateados."

PIB - A ministra avaliou resultado do crescimento de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) como “muito ruim” e defendeu a aprovação de reformas como a da Previdência e a tributária, como alternativa para a recuperação do país.

“Se a gente não mexer nessa estrutura, o Brasil não cresce. É uma demonstração clara de que o Brasil precisa avançar com essas reformas”, defendeu. “Nós temos uma Ferrari, mas temos que pôr gasolina boa. E é isso que está precisando, colocar gasolina nessa Ferrai para fazer ela crescer”, completou.

Veja Também

Dourados lidera geração de empregos
Ferramenta gratuita da Embrapa ajuda a tirar dúvidas sobre gado de corte
Com 47 milhões de toneladas de cana, MS supera safra passada
Governo terá Gabinete Itinerante na Expogrande pela 4° vez
Agronegócio Theresa Cristina defende política de fomento Na próxima semana ministra da Agricultura terá audiência no Congresso nacional
Sindicato Rural de Campo Grande elege novo presidente
Governo abre inscrições para empresas de classificação de carcaças
Soja terá quebra de produção
Milho deve atingir 9 milhões de toneladas
Apicultores de MS são orientados para combater pequeno besouro das colmeias