Menu
20 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Agropecuária

Prorrogado prazo para cadastramento de áreas para plantio de milho em MS

Prorrogação decorre da ampliação de municípios que foram contemplados pelo zoneamento do Mapa

26 Mai2019Da redação16h07

Os produtores de Mato Grosso do Sul têm até o dia 31 de maio para cadastramento das áreas onde farão o cultivo de milho. Segundo Fernando Nascimento, Coordenador de Agricultura da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o prazo foi prorrogado em razão da ampliação de vários municípios que foram contemplados pelo Zoneamento de Risco Climático do Ministério da Agricultura (Mapa), resultado dos avanços tecnológicos de novas cultivares disponíveis para diferentes condições edafoclimáticas.

Fernando observou ainda que para atender a solicitação de produtores e consultores técnicos, representados pela Associação das empresas de Assistência Técnica de Mato Grosso do Sul  (AASTEC), os projetos que chegaram após o dia 19 de maio serão cadastrados, assim como os que chegarem até o dia 31 de maio serão cadastrados normalmente.

A Resolução assinada conjuntamente entre Semagro e a Secretaria de Fazenda (Sefaz) publicada na quarta-feira (22.5), se refere ao prazo de cadastro de áreas desta safra outono/inverno para a cultura do milho, que a princípio seria encerrado dia 19 de abril.

Veja Também

Plano Safra terá R$ 225,59 bilhões em créditos para agricultores
Campanha de vacinação contra aftosa encerra neste sábado em MS
Governo quer acabar com prazo para cadastro ambiental rural
Fiscais de MS vão ao PR conhecer trabalho de retirada da vacinação contra aftosa
MS tem produção prevista de 9,6 milhões de toneladas de milho
Dia de Campo mostra tecnologias para milho safrinha em São Gabriel
Tereza Cristina quer Brasil com política agrícola definida
Informações sobre a safrinha em MS são divulgadas em material gratuito
Produtores de MS devem atualizar dados durante campanha contra aftosa
Agronegócio responde por 95,5% das exportações