Campo Grande •20 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
ALMS - Gestão para Pessoas

Da redação | Quarta, 13 de Setembro de 2017 - 17h45Fundação MS e Senai iniciam parceria para ações no setor agropecuárioAtuação conjunta levará desenvolvimento a empresas e propriedades rurais

(Foto: Divulgação)

A Fundação MS e o Senai iniciaram uma parceria que levará diversas ações para o setor agropecuário do Estado. Estudos foram realizados nos últimos meses pelas instituições, que avaliaram de forma conjunta a possibilidade de atuação em empresas do setor agropecuário e propriedades rurais, por meio de projetos do Senai Educação e Senai Empresas.

Para isso, o gerente do Senai Empresas, Rodolpho Caeser Mangialardo, e o gerente da Unidade do Senai e Maracaju, Luiz Patrick, realizaram uma série de visitas à Fundação MS, com o objetivo de entender melhor o setor. Dessa forma, o Senai poderá oferecer cursos nas áreas de mecânica agrícola e soldagem, com previsão de abertura de turmas a partir de novembro. Além disso, empresas e produtores terão acesso a consultorias, visando melhorias e desenvolvimento da atividade rural.

Segundo o gerente da Unidade do Senai em Maracaju, o objetivo é atender o profissional do agronegócio, junto com a Fundação MS, visando qualidade, desenvolvimento e crescimento na atuação das atividades. As aulas de mecânica e soldagem serão realizadas no Senai Maracaju. “Vamos mostrar os princípios básicos da mecânica agrícola, preparando os profissionais para as particularidades da manutenção e o acompanhamento das máquinas”, reitera Luiz.

Será feito ainda um levantamento das necessidades do agronegócio em várias propriedades rurais, já que são vistas como empresas, que geram trabalho e renda. “O foco do atendimento do Senai é a indústria, e o agro também representa isso. O agro produz, tem tecnologia e inovação e, por isso, é fundamental colocar nossa estrutura para atender a real necessidade desse mercado”, diz o gerente.

Para o diretor-executivo da Fundação MS, Alex Melotto, além de contribuir com setor produtivo por meio das pesquisas realizadas em campo, é relevante estimular a qualificação profissional. “Temos um dos sistemas de produção mais desenvolvimentos e isso tem sido reconhecido. Para continuarmos com esse crescimento é importante à união da tecnologia com as capacitações, impulsionando ainda mais a cadeia produtiva em todo o Estado”.

Veja Também
Ponta Porã abre plantio de soja
Agricultura Familiar terá o primeiro festival gastronômico
Quinta, 14 de Setembro de 2017 - 11h56Abates de bovinos e frangos recuam no segundo trimestre do ano Mesmo com queda em relação a 2016, abate de bovinos teve aumento de 0,3% em relação ao primeiro trimestre deste ano
Governo investe R$ 3 milhões em pesquisas relacionadas à soja e milho
Precoce MS atinge a marca de 100 mil animais abatidos
Produtores entregam mais de 13 mil embalagens de defensivos agrícolas
Feapan abre dia 20 e reúne a força da pecuária pantaneira
Açúcar, soja, carnes, minério de ferro e manganês puxam exportações de agosto em MS
'Estrangeiros consideram Sidrolândia modelo de produção', diz presidente da Famasul
Siga MS visita 800 propriedades rurais para coleta de dados da 2ª safra de milho
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento