Menu
19 de março de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Aguas Guariroba -  Campanha Março - Obras 2019
Agropecuária

Em MS estiagem diminui a expectativa de produção de soja em 11%

Volume recorde de 10 milhões de toneladas foi revisado devido a falta de chuvas

2 Jan2019Da redação14h19

A  Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) atualizou a expectativa de produção para a safra 2018/19. O volume recorde de 10 milhões de toneladas esperado pela Associação, foi revisada devido a falta de chuvas, mais pontualmente na região Sul do Estado, fazendo com que a projeção atinja 8,9 milhões de toneladas, queda 11%, mas ainda sob a expectativa de melhorias com as precipitações de chuvas previstas para os últimos dias do ano.

A última safra que registrou volume semelhante em MS foi a 2016/17, quando os agricultores colheram 8,5 milhões de toneladas da oleaginosa, segundo o Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (SigaMS).

“Há uma irregularidade muito grande nas chuvas de Mato Grosso do Sul. Enquanto algumas regiões registram 90 milímetros, a pouco mais de 15 quilômetros tem espaços que não chovem há quase 40 dias. Essa diferença é mais evidente na região Sul, mas se aplica a todo Estado. Não teremos safra recorde neste ano no Brasil”, destaca o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke.

As informações divulgadas pela Aprosoja/MS são baseadas nos dados do SigaMS, que também aponta agricultores que devem colher 30 sacas por hectare e outros, em diferentes regiões, que devem passar das 60 sacas. A média estadual estimada, juntamente com outros dados, serão atualizados pelo SigaMS na segunda semana de janeiro.

Caso confirmadas as expectativas de chuvas nestes últimos dias do ano e na primeira semana de 2019, segundo a Associação, ainda há possibilidade de elevação na produtividade de alguns agricultores. “Àqueles com plantio tardio, podem receber chuvas no momento de enchimento do grão e contribuir para o patamar de uma safra equilibrada em Mato Grosso do Sul”, completa Schmaedecke.

De acordo a empresa Agrinvest Commodities a safra brasileira segue também com quebra, podendo registrar ao final da colheita cerca de 113,18 milhões de toneladas. O volume é de  8 milhões de toneladas a menos que a safra passada. As maiores perdas, por enquanto, estão localizadas no Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

Veja Também

Dourados lidera geração de empregos
Ferramenta gratuita da Embrapa ajuda a tirar dúvidas sobre gado de corte
Com 47 milhões de toneladas de cana, MS supera safra passada
Tereza Cristina anuncia reestruturação da Conab e venda de armazéns
Governo terá Gabinete Itinerante na Expogrande pela 4° vez
Agronegócio Theresa Cristina defende política de fomento Na próxima semana ministra da Agricultura terá audiência no Congresso nacional
Sindicato Rural de Campo Grande elege novo presidente
Governo abre inscrições para empresas de classificação de carcaças
Soja terá quebra de produção
Milho deve atingir 9 milhões de toneladas